segunda-feira, 19 de outubro de 2009

CDU sem maioria: agora como vai ser?

À primeira vista parece que a CDU lá terá de governar a autarquia apenas com maioria relativa. Algo a que Maria Emília não está mesmo nada habituada edecerto lhe irá trazer muitas dores de cabeça...
Por isso, e apesar das reticências de Pedroso de Almeida, julgamos que o mais provável será convidarem-no para aceitar um pelouro, seguindo a prática das alianças com o PSD que, em acordos pós eleitorais não avalisados pelos eleitores (portanto, à revelia da vontade expressa pelos cidadãos e cidadãs de Almada que foram votar), tem vindo a ser seguida nas freguesias do nosso concelho sempre que a CDU não consegue maiorias absolutas (como acontece em Cacilhas desde 2001).
Das palavras de Maria Emília, não posso deixar de dar destaque, pela hipocrisia do seu conteúdo, de mentira descarada, às seguintes frases:

«Os membros das listas da CDU [são] aqueles que dizem a verdade»... por isso recebem o voto dos almadenses e, depois, aliam-se à direita para manter o poder absoluto em contradição plena com o que o lider do PCP afirma na Assembleia da República.

E diz Maria Emília que: na CDU «nunca traímos o voto», «não prometemos o impossível, nem enganamos o povo...». Pois não! Vê-se!! Ou será que em Cacilhas a aliança CDU/PSD foi a votos e nós não demos por nada?

E afirma, ainda, a reeleita Presidente de Câmara, num discurso que transpira demagogia do princípio ao fim: «temos um rumo, que é o rumo dos almadenses»... De apenas 19% dos almadenses, diga-se em abono da verdade, já que os restantes se abstiveram ou votaram noutros partidos.

Queixou-se a autarca de não ter tido «o dinheiro que outros tiveram para gastar na campanha eleitoral»... Deve estar a brincar com a nossa inteligência!! Então e a campanha de propaganda partidária (mascarada de publicidade institucional) efectuada pela autarquia, onde foram gastos largos milhares de euros do orçamento municipal (dinheiro dos nossos impostos, portanto!)?? Gastar ainda mais dinheiro?? Francamente...

E o que dizer da afirmação:
«somos uma força com gente muito competente, conhecedora do que é uma autarquia e com formação para assumir essas responsabilidades»? Então se calhar foi a oposição (ou os autarcas de um qualquer concelho vizinho) que cometeu os graves erros na gestão dos recursos humanos que no último ano aqui fomos denunciando... desde a existência de pessoal em regime de "falsos recibos verdes", abertura de concursos para lugares fantasma, reclassificações mistério, acumulação de funções duvidosas, avaliações de desempenho não efectuadas, e mais, muito mais... veja-se os requerimentos apresentados pelo Bloco de Esquerda e que nunca chegaram a obter resposta.

Enfim, se esta é uma equipa competente e que sabe o que está a fazer, imagine-se o contrário...

Saúdo a decisão de Paulo Pedroso em assumir o mandato como vereador.
Olha para mim a fazer-me de difícil... mas a deixar a porta aberta e as janelas escancaradas para um futuro entendimento com a CDU. A bem dos almadenses, pois claro!! Como se uma solução de estabilidade governativa apenas fosse possível de acontecer em maioria absoluta...
Acordos pós-eleitorais? Não, obrigada! Não foi isso que se explicou aos eleitores. Não foi isso que eles votaram. A maioria dos votantes quiseram a CDU a governar a autarquia. Pois, então, que ela governe... mas sozinha, que foi assim que os eleitores decidiram. Sem maioria absoluta.
Soluções de compromisso permanente para garantir a aprovação de determinadas propostas? Isso seria ludibriar o sentido de voto dos eleitores. A CDU que aprenda a dialogar, a ouvir a oposição e a tentar encontrar soluções concertadas que garantam a estabilidade governativa... isso sim, é a democracia a funcionar em pleno!
Vamos ver qual é o caminho que a CDU vai seguir... aguardemos!

2 comentários:

Observador disse...

Chamo a atenção aos políticos da nossa praça (CDU, PS, PSD, BE) - para falar apenas nos que têm lugar garantido na cadeira do poder -, que têm a obrigação de olhar por e para Almada.
Gostaria de ter a certeza de que algumas asneiras que disseram durante a campanha eleitoral não passarão disso mesmo. Disparates de circunstâncias.

O futuro dos almadenses não passa por disputas internas mas sim por uma governação sem demagogia.

Sei que estou a ser idílico e talvez, não sei, cínico. Mas é isso que exijo aos políticos.

Estarei atento, prometo.

Desejo a TODOS as maiores felicidades e o maior bom senso.

Minda disse...

Observador:

Pela parte que me toca assim farei.

E podes ter a certeza que farei do rigor, da competência e da transparência na gestão autárquica, a minha principal luta. Doa a quem doer.

Porque só com serviços de qualidade é que se pode defender Almada e as/os almadenses.

Related Posts with Thumbnails