segunda-feira, 14 de fevereiro de 2011

Primeiro episódio de uma longa história...


Em 06-12-1991, com apenas 24 anos de idade, oriunda de uma família da classe média, recém-licenciada e em início de actividade profissional, adquire um apartamento (duplex). Para o efeito solicita empréstimo à CGD no valor de 5.870.000$00. Esta passaria a ser a sua residência oficial.

Em 23-04-2001, já a exercer funções como dirigente numa autarquia local, e onde se mantém até ao presente, adquire uma casa de férias no Algarve, solicitando para o efeito um empréstimo no valor de 14.000.000$00 ao BNC.

Em 08-07-2003, adquire um terceiro apartamento, por 73.600€ recorrendo a um novo empréstimo da CGD.

Em 08-08-2003, solicita um quarto empréstimo (o terceiro à CGD), no valor de 45.000€, dando como garantia a primeira casa, adquirida em 1991.

Perguntamos. Como é possível:
Alguém manter, supostamente em simultâneo, quatro empréstimos hipotecários? Três deles na mesma instituição de crédito? Ou podemos presumir que eles são concedidos mas liquidados meses depois? De onde vêm os rendimentos para suportar todos estes encargos sendo que, na declaração de IRS, apenas é referido o vencimento do trabalho por conta de outrem?
(nota: a declaração de IRS de 2005 já não apresenta quaisquer abatimentos à colecta referentes aos empréstimos que pendiam sobre o apartamento que, ainda hoje, continua a ser dado como sendo a sua residência fiscal).

29 comentários:

José Eduardo disse...

Acho, que estamos a falar da filha de alguém, que se julga muito importante...
Já agora, consultem este blog (dos comerciantes de Almada), também, e vejam, que a CMA/SMAS, só faz mesmo é Demagogia, querendo assumir os louros do que não faz, nem participa e, ainda, diz aos munícipes que está dialogar e a criar as condições para a revitalização da cidade:
www.almadanarua.blogspot.com

Tenham uma boa semana de trabalho!

Anónimo disse...

É de uma extrema gravidade, que uma sujeita qualquer tenha acesso a declaracoes de irs alheias. Acho que vo apresentar queixa na PJ.

Minda disse...

José Eduardo,

É óbvio que a pessoa em cuasa tem protecção "divina". Vamos ver o que as autoridades judciais vão pensar sobre o assunto.

Minda disse...

Anónimo das 4:00h

Não se preocupe. A Polícia Judiciária já está na posse dos documentos que suportam estas informações. E não foi denúncia anónima.

Carlos Alberto disse...

Qual quê...são as horas extraordinárias....
Aquilo é que é trabalhar...de manhã à noite.

Anónimo disse...

Horas extraordinária? Mas os dirigentes não as podem receber!
Ah, já sei... a menina farta-se de trabalhar aos sábados, domingoe e feriados, tantos devem ser os imprevistos. Será das burrices que resultam das asneiras que aprovou enquanto dirigente? Nah! Coitada, tem de ir é resolver o que os incompetentes dos seus subordinados andam a fazer, pois claro!
Mas, espera lá... as horas extraordinárias não teriam de ser declaradas aos fisco como rendimentos?
Mau... aqui há gato!!

Churchill disse...

Boa tarde
Somando os 4 empréstimos dá menos de 220000€
Isso é o preço de um T3 médio

A Ermelinda ou não sabe fazê contas ou então dá metade do rendimento dela a alguém, pois se for à CGD e pedir esse valor é provável que lho emprestem.

Mais um dia de hipocrisia reles.

E mais uma vez conhece o IRS de um dirigente. gostava de saber como?

Até logo

Roosevelt disse...

Elementar meu caro churchill, através de corrupção. Uma pessoa amiga na DGI que lhe dá copias das declarações de Impostos da pessoa em questão.
Quanta amargura que esta minda tem. Algumas pessoas desenvolvem-na ao longo da vida, por serem mal amadas, frustradas profissionalmente isto para nem falar da ausência de uma vida pessoal interessante.
Fica-se assim, a azedo, amargo, a chafurdar, à procura de alguém em quem descarregar a frustração.
Uma ida ao Psicólogo devia ajudar pois já nem o litio.

Paulo Miguel disse...

Não fazia ideia que fosse assim tão fácil obter empréstimos para habitação permanente, mais casa de férias e apartamentos para outros fins que não residência habitual.
Mesmo que, no conjunto, os empréstimos não sejam assim tão elevados, se a pessoa em causa for a única do agregado familiar e apenas tiver rendimentos do trabalho por conta de outrem, sem extras (apesar de ser dirigente), a taxa de esforço a parti do 2.º empréstimo será muito mais elevada, até porque trata-se de habitação secundária fazendo aumentar os juros substancialmente.
Por isso, mesmo na hipótese de a pessoa visada ter um bom fiador, não deixa de ser estranho a facilidade com que obtém os créditos bancários, considerando a possibilidade de os ter todos em simultâneo. Ou, de facto, eles vão sendo sucessivamente liquidados e a questão não se coloca. Mas, neste caso, é preciso ter um “pé-de-meia” bem recheado já que não se trata de compra para investimento e venda para realização de capital, pois pelas informações prestadas o património vai-se acumulando.
Dá que pensar. Sobretudo devido à indicação sobre o IRS.

Anónimo disse...

Estamos a falar de alguém que, depois desse poder de compra, ainda tem dinheiro para fazer férias anuais sempre com custo bem superior aos cinco mil euros. Um mês inteiro no Vietname, outro no Senegal, outro na India, Paquistão, Japão, para referir algumas ...

É caso para dizer:
Tem Pai que é rico!
Neste caso:
Tem Mãe que recebe muito!

Nem sei quem será....

José Eduardo disse...

"Ai,ai,ai,ai, estão a mexer", com a podridão da corrupção! Interessante, como determinados comentadores, relativizam o valor do dinheiro e a dificuldade de acesso ao crédito bancário! É mesmo estar a gozar, com quem trabalha duro e passa uma vida inteira a pagar um empréstimo de primeira habitação! Gente, que veio imigrada, de outras regiões do país, em busca de um futuro melhor (com uma mão à frente e outra atrás), de repente (sem serem empresários), são ricos! “Ai,ai, ai, ai”!

Anónimo disse...

Quem será a dita senhora que só com o ordenado de dirigente consegue tanta proeza?

Ele são empréstimos atrás uns dos outros e ainda passa férias pelos vistos no estrangeiro, com alguma regularidade e não propriramente em sítios baratinhos? Deve ainda comer, vestir-se, calçar-se, terá carro (não acredito que ande de transportes públicos - e mesmo assim teria de pagar o passe social) e outras despesas mensais fixas (telemóvel, internet, televisão, água, luz, gás, etc.) imagino.

Como é possível? Alguém me sabe explicar? Talvez o senhor Churchill (ou o Roosevelt). Mesmo que ganhe +- 2000/mês líquidos é ostentação a mais para um rendimento apenas.

É que eu gostava de saber onde é a fonte para eu também lá ir.

Churchill disse...

Boa noite
Já se percebe quem é hoje a vitima da Minda, pelos comentários do Zé Du e dos anónimos.
Agora o que é estranho é que a Minda, que tanto apregoa a coragem, e que dá a cara, e que isto e aquilo, mas não tem a decência nem o carácter para pelo menos acusar, e de se expor à possibilidade de a acusada se defender.

Enfim, é a habilidade dos hipócritas, que fingem que acusam com o atirar de calúnias para o ar, mas se chegarem a ser chamados a depor vão dizer que era um caso hipotético, assim uma espécie de "fruta" do homem do Futebol Clube do Porto.

Absolutamente ignóbil.
Resta pelo menos perceber que o caminho será o mesmo dos casos da campanha anti-Cavaco (é verdade, alguém tem ouvido falar na casa de férias do homem?).

Mas de alguém que apoiou o poeta, e que ainda se assume como militante do mesmo partido que agora lança uma moção de censura ao governo do partido que ainda há um mês era o aliado, também não se pode esperar mais.

Até logo

José Eduardo disse...

Caro Churchill: gostava de saber o que acha da falta de colaboração da CMA/SMAS, com a Associação de Comerciantes de Almada? Considera a postura demagógica, da CMA/SMAS, de dizer aos munícipes, que está interessada em arranjar soluções, para o flagelo da desertificação do centro da cidade e nada fazer nesse sentido, correcta? Considera, também, que é normal, um funcionário público, que vive do seu ordenado (mesmo dirigente), desfrutar de tantas benesses em matéria de crédito bancário? Diga-nos lá, de sua justiça!

Churchill disse...

Zé Du
Dos comerciantes, como já tinha dito há algum tempo, o que eu acho é que a cidade mudou de centro, e onde antes ainda havia alguma vida, agora há idosos.
O comércio tem de procurar ir ao encontro das necessidades dos potenciais clientes, o que a Câmara fizer vai ser mais dinheiro deitado ao lixo.

No resto do mundo tenta tirar-se os carros do meio das cidades, é obvio que vai levar algum tempo até a malta se habituar a deixar o carro a 500 metros.
O erro foi deixar sair da cidade os jovens decentes, e ocupar as ruas de bandidos e drogados, cheios de direitos, com ar de esquerda rasca, a reclamar com tudo. Nisso a Câmara tem culpa, mas agora é tarde.

Da dirigente
Quais benesses?
Até há dois anos, qualquer dirigente conseguia isso e mais com facilidade, para mais tendo a possibilidade de um fiador com rendimentos.
Se me falar de comprar apartamentos de um milhão, Mercedes topo de gama, ou algo do género, agora créditos deste valor!, por favor!

Eu entendo a sua ideia, e da Minda, que é colher simpatia pela esquerda pobre, mas continua a ser demagogia.
No caso da Minda, com insinuações destas é total desonestidade política e falta de carácter.
Num Estado de direito até os culpados têm o direito de se defender, e para isso tem de haver acusação.

Até logo

Minda disse...

Se a fonte de rendimento extra fossem as horas extraordinárias, tinham de constar da declaração de IRS, o que não me parece ser o caso.

Minda disse...

Anónimo das 10:21h

Aqui há gato? Não! Aqui há muitos gatos. E todos com o rabo de fora.

Minda disse...

Paulo Miguel,

E não é nada assim tão fácil.
Concordo consigo quando refere a questão da taxa de esforço. Para uma pessoa só, considerando todos os gastos que acabará por ter no seu quotidiano, não deixam de ser encargos muito pesados.

Minda disse...

Anónimo das 15:17h

Pelos vistos, nem sequer tem o cuidado de ser discreta. Deve pavonear-se demais e mostrar que "quer e pode"... terá uma varinha mágica?

Minda disse...

José Eduardo (às 15:39h)

A corrupção é dos crimes mais difíceis de provar.
Quem é corrupto tem noção disso mesmo. Por isso se sentem impunes.
Mas estou em crer que a Polícia Judiciária já está no bom caminho.

Minda disse...

Anónimo das 15:44h

Esta fonte é só para alguns. E eles guardam-na bem.

José Eduardo disse...

Caro Churchill: não me diga, que não nos vai dar a sua opinião, sobre as questões que lhe coloquei! Afinal, você é um verdadeiro democrata ou não? Aceitei o seu repto de discussão! Será, que você é capaz de fazer o mesmo? Quer-me parecer, que sobre esta "fruta", você fica um pouco engasgado!

José Eduardo disse...

Caro Churchill: o que você, nos quer fazer crer, com a sua resposta inicial, é de que a baixa lisboeta, por exemplo, pelo crescimento da cidade de Lisboa, os comerciantes da baixa teriam que se mudar, para um novo centro da cidade! Excelente conclusão a sua! Sobre o resto da sua resposta, deixe-me dizer-lhe: seria tão bom, que fosse assim como você descreve! Até já.

Churchill disse...

Zé Du
Eu respondi, veja lá bem.
Se a questão é opinar sobre a posição da CMA, acho que a associação de comerciantes terá tanto direito como os outros. A CMA não pode é prometer o impossível.
A desertificação acontece porque as pessoas foram para outro lado, não é como no interior do país.

Até já

Churchill disse...

Zé Du
Lisboa é a capital, a Baixa tem tradição.
Almada é e foi sempre um dormitorio, teve uma industria pesada e algum capital, mas a esquerda destruiu isso. Pergunte à Minda, os actuais e ex. companheiros de partido têm nisso grandes responsabilidades.

Enfim a nova cidade nascente pode ser que venha a mudar isso, mas apareceu em contraciclo e é muito pouco provável que avance nos próximos dez anos.

Infelizmente até a Costa foi transformada em praia de barracas.

Até logo

José Eduardo disse...

Caro Churchill: concordo consigo, no que diz respeito a Almada, já ter sido uma terra de operários (acabaram com eles, com as greves selvagens estimuladas pelo PCP)! Quanto à ausência de tradição do comércio em Almada, já discordo. O que aconteceu foi: prefiro ir ao centro comercial, porque não tenho de pagar o estacionamento! O português comum não tem os rendimentos que os dirigentes da CMA/SMAS têm, portanto, o orçamento é sempre muito apertadinho, não tem espaço para ainda ter de pagar estacionamento no centro da cidade. Estou convencido, que com uma programação cultural e recreativa, bem feita, não faltariam munícipes, que revitalizassem o comércio local e tornassem o centro de Almada um lugar aprazível para todos! Veja o que é feito noutras cidades europeias (como um “iluminado” dirigente executivo exemplifica; esqueceu-se, foi da animação existente, nesses espaços que referencia)! O que se passa em Almada é resultante de umas mentalidades tacanhas e pacóvias, julgando-se detentoras do monopólio da sapiência e, depois, dá nisto, mais um deserto no centro da cidade ,ainda por cima, sem camelos... cadé o oásis prometido!

Anónimo disse...

não deve ter assim muito dinheiro se o pediu emprestado
anti chafurdas

Churchill disse...

Zé Du
É um facto, as pessoas preferem ir ao Forum. Se é porque o estacionamento é grátis, já não sei, mas suspeito que se fosse pago paravam o carro nas imediações e iam a pé (distâncias muito superiores ao que fazem para ir ao centro de Almada, parando o carro em lugares possíveis).

A programação cultural no centro da cidade será sempre em concorrência com Lisboa. Não é fácil e os recursos não são infinitos, para além de que pagar mamarrachos como o teatro azul custa uma fortuna, para meia dúzia de apreciadores, e depois não sobra muito.
Talvez se possa pensar em alternativas, mas fazer disso o motor para trazer as pessoas ao comércio tradicional já não estou a ver, isso foi noutro tempo.

Ainda sobre o Fórum, Almada quis as receitas, agora tem também de arcar com as consequências.
O mesmo sucederá com a cidade da água, a ser feita, trará vantagens e desvantagens, não pode nunca ser bom para todos.

Até logo

Anónimo disse...

Veio, disse e foi-se.
Faça-se a reverência ao mestre (ele mesmo, o nosso querido lider, de seu nome: Churchill) pela sapiência com que nos brindou neste seu último comentário.

Related Posts with Thumbnails