terça-feira, 12 de maio de 2009

O que mais virá aí?

Esta notícia diz quase tudo... como vai mal a nossa Administração Autárquica, sobretudo.
Mas também traz indícios sobre o que espera os trabalhadores das autarquias: a aplicação da "lei da mobilidade", em particular a "especial" (segundo consta, o Governo já enviou o pedido de autorização legislativa à Assembleia da República... por isso, não deve tardar).
Estando o SIADAP (Sistema Integrado de Avaliação do Desempenho na Administração Pública), aplicado às autarquias desde meados de 2006, como é possível um panorama destes?
E se pensarmos que, desde já, o SIADAP se encontra interligado com o novo Estatuto Disciplinar, com o Regime de Vínculos, Carreiras e Remunerações, com o recente Contrato de Trabalho em Funções Públicas e, no futuro, com a Mobilidade Especial... dá para antever o caos em que se encontra a nossa Administração Autárquica e as injustiças que se irão cometer por esse país fora prejudicando quem? os trabalhadores!
E a responsabilidade dos dirigentes? E a dos políticos?

8 comentários:

Observador disse...

A (ir)responsabilidade dos políticos e dos dirigentes é visível a cada passo.

Na autarquia almadense o SIADAP foi aplicado mas mal. Como se sabe.
Alguém pediu responsabilidades ao órgão autárquico?

A mobilidade vem aí. A toda a força.
Quero ver quando um trabalhador tiver que saltar de Câmara em Câmara, só porque a lei decide.

Vejamos, dentro de momentos, o conteúdo exacto da legislação para depois nos pronunciarmos.

Minda disse...

Observador:

Os políticos vão-se desculpando com a legitimidade do voto, como se a maioria dos eleitores soubesse o que se passa dentro de portas e estas irregularidades fossem passíveis de sanção eleitoral.

Na CMA, ao que tudo indica, o SIADAP é mais um daqueles processos do faz de conta. Mas não me parece que os dirigentes venham a ser penalizados...

Sobre a mobilidade, o problema principal é a possível facilidade com que, de forma arbitrária, poderão os autarcas colocar em SME os funcionários que não lhes agradem.

Observador disse...

Esse facto ainda vai fazer correr muita tinta.
E suor...

Liberdade disse...

Há uma terra que precisa de nós, deste lado do Tejo. Dizem que fica do lado certo, mas cá quase tudo parece não bater certo.

Não bate certo que o poder local permaneça absoluto por 35 anos, quase a rivalizar com a velha ditadura de Salazar. Então não quisemos e não fizemos a democracia para acabar com os poderes absolutos?

E que ganhámos nós com 35 anos de poder absoluto da CDU: uma terra feia, porca e má.

Uma terra feia com os centros históricos a morrerem de velhos e tristes, uma expansão urbana horrenda de urbanizações sem alma nem chama a concorrer com os milhares de construções clandestinas.

Uma terra porca com lixo, resíduos e paredes sujas por todo o lado sem que as autoridades locais mostrem alguma preocupação com a limpeza da terra.

Uma terra má porque os dirigentes locais a tornam um lugar impróprio para viver, ou trabalhar, com cada vez menos empregos, com o comércio local a morrer e os habitantes empurrados para fugirem da cidade para os subúrbios.

Almada feia, porca e má é o resultado de 35 anos de poder comunista absoluto. Mas há uma outra Almada que vale a pena, a Almada das pessoas cansadas de ver o futuro correr para outras paragens.

BASTA! Queremos o futuro AQUI e AGORA!

Queremos que o poder seja plural para Almada ser plural e poder discutir o seu futuro sem barreiras ideológicas limitadoras.

Por isso o nosso apelo é simples: VAMOS TODOS CONTRA O PODER ABSOLUTO DA CDU!

VAMOS VOTAR BE, para finalmente eleger o Vereador que este perto de conquistar em 2005.

VAMOS VOTAR PS, porque é o partido mais preparado para vencer a CDU.

VAMOS VOTAR PSD, porque reforça a votação democrática.

É preciso avisar a malta: vamos todos votar contra a CDU, para dar uma oportunidade ao nosso futuro.

Minda disse...

Observador:

Ai se vai, ai se vai...

**

Minda disse...

Liberdade:

Apesar de achar que Almada não está assim tão "feia, porca e má" pois, apesar de tudo, ainda tem algumas coisas boas, não posso deixar de concordar com o teu comentário.

É preciso, de facto, mudar este poder autárquico absoluto que se tem estado a aproximar cada vez mais de uma qualquer "espécie de ditadura"...

E embora me pareça que tudo isto é consequência directa da forma como a Presidente da Câmara encara a governação local, o certo é que a CDU acaba por ser conivente com muitas das atitudes antidemocráticas praticadas por esta senhora (veja-se o que se passa a nível dos recursos humanos) apenas por recear perder o poder.

É preciso mudar. BASTA! Concordo convosco.

Álvaro dos Santos Cunhal disse...

Caiu uma chefe de divisão dos recursos humanos. uma daquelas que não fez nada durante duas décadas. Não renovaram a comissão que chatisse. Fica a ganhar como assessora. Deve estar muito preocupada.
E a responsável pelos Recursos Humanos que não percebe nada de nada.Fizeram a folha à anterior directora que queria resolver os problemas dos trabalhadores, fizeram-lhe logo a cama, pois à emilia ninguem lhe pode fazer frente.

A Emilia já afastou a elizabete, a Antónia essa sim uma verdaeira camarada, fiel ao PCP, sim uma mulher com carácter,

A emilia correu logo com ela e o PCP o que fez, deixou cair uma verdadeira camarada do PCP. O PCP ajoelhou-se aos pés da Emilia.

Um dia será castigada pelo poder divino.já vai tarde de mais. Mas tenho fé

Minda disse...

Álvaro:

Bem-vindo a este meu cantinho.

Os recursos da CMA são o caos... e também, infelizmente, um "saco de gatos" pois há interesses que se sobrepõem ao profissionalismo e competência.

Related Posts with Thumbnails