sexta-feira, 21 de agosto de 2009

E viva a ditadura... perdão, a democracia!!

Segundo o jornal Correio da Manhã de hoje, a Câmara Municipal de Almada, num exemplar acto de pluralismo democrático, mandou retirar, horas depois de afixado (mas que rapidez, hem?! noutras situações já não são assim tão ligeiros...) o cartaz onde os comerciantes faziam um apelo a Maria Emília:
Sr.ª Presidente
Almada está um deserto!!!
A população e os comerciantes precisam da sua decisão!
Reabra o trânsito no eixo central.
Devolva a vida à cidade.
Já aqui tive oportunidade de expressar a minha opinião sobre a posição dos comerciantes, com a qual não concordo no que toca à reabertura do trânsito nas Av.ªs Afonso Henriques e D. Nuno Álvares Pereira, pois considero que essa não é a solução para a crise que o comércio local vive.
Mas o assunto desta notícia trata-se, tão só e apenas, da atitude prepotente da CMA. Irão alegar que o dito cartaz carecia de licenciamento... Talvez! Mas apesar de "silenciados", os comerciantes acabaram, desta forma, por ter muito mais visibilidade... e a autarquia não se livra de que as/os almadenses pensem que o cartaz só foi retirado porque não agradava à senhora Presidente.
E, depois, não querem que se diga que a CDU/PCP de Almada defende as maiorias absolutas para poder gritar à vontade:
E viva a ditadura!... perdão, a Democracia!! mas com poder absoluto, claro, para poder fazer o que se quer... porque iluminados são eles e o bem da cidade só eles sabem qual é, evidentemente.

7 comentários:

Observador disse...

E não mandaram retirar a propaganda enganosa que no mesmo local se pode ver há algum tempo?
Essa, a que diz respeito à terra amada...

Minda disse...

Observador:

Achas?

Essa propaganda, paga com o nosso dinheiro pois entra nas contas do município, é do agrado da Maria Emília (ou não fosse a CDU/PCP, melhor dizendo a CMA, a autora do projecto) por isso pode por lá ficar, obviamente...

Liberdade disse...

Num levantamento realizado este ano pela DAESU (Divisão de Actividades Económicas e Serviços Urbanos) existiam em Almada 400 cartazes afixados sem licenciamento.

Mas foi contra o cartaz da Associação de Comerciantes que se abateu a "autoridade" municipal. Quem se mete com a Presidente MES está lixada... os outros podem ficar que a Câmara tem mais que fazer.

Isto é repressão política contra a democracia e contra a liberdade de expressão em Almada.

Minda disse...

Liberdade:

Mas alguém ainda duvida que a CMA age de forma sectária? Ou seja, que, por vezes, os serviços actuam consoante a conveniência do poder político?

Espero que os eleitores abram os olhos em 11 de Outubro.

Anónimo disse...

o casamento está para acontecer bloco PS , julgo até que é obra dos esquerdistas e francos atiradores que rasgam e danifica publicidade/propaganda para levantarem suspeitas entre partidos. O PS tenta agrupar alguns comerciantes preocupados com a crise internacional e a já longínqua crise interna oriunda da desgovernação PS/PSD CDS. Os comerciantes devem organizar-se sim para reverem os horários de abertura e encerramento das lojas e até reverem os preço dos produtos. Alguns blogs que retratam esta matéria são demasiado clubistas e fazem parte dos clubes do contra onde não tem ideias nem vontade de discutir projectos , claro, não os têm, o POVO DE ALMADA saberá dar a resposta certa no momento certo. VIVA O POVO.

Minda disse...

Caro Anónimo:

Casamento entre quem? Deve ser engano. Está, com certeza, a falar do concubinato entre PSD e CDU que já existe aqui no concelho de forma encapotada na CMA mas evidente, por exemplo, na freg.ª de Cacilhas?

Quanto ao resto, já aqui manifestei a minha opinião: sou bastante crítica em relação às reivindicações dos comerciantes, que centram tudo na abertura do eixo central ao trânsito (reivindicação com a qual eu não concordo) e esquecem que os problemas do comércio local são, de facto, outros: falta de dinamismo dos próprios comerciantes no que toca à divulgação das suas lojas e produtos, inexistência de acções regulares (e não pontuais) de animação de rua, exigência de maior limpeza e melhor cuidado do mobiliário urbanos, reaprecição dos horários dos estabelecimentos e respectiva modernização, etc. etc. (claro que todas estas acções deveriam ser organizadas em parceria com as autarquias locais - CMA e JFA e, também, associações culturais, por exemplo)...

E confio que o povo desta vez abra os olhos e perceba o quanto esta autarquia tem vindo a conribuir para a degradação do comércio local ao dificultar a renovação urbana no centro da cidade e a implementar esquemas de mobilidade sem tratar dos aspectos colaterais (como foi o MST e os parques de estacionamento), embora finja que o apoia dando subsídios à associação dos comerciantes para, em colaboração, desenvolverem acções pontuais, sem continuidade, que só servem para gastar o dinheiro dos contribuintes.

Vander disse...

Nessa democracia assistimos na TV o grotesco espetáculo dos engravatados, teatralizando CPIs que terminam como começam, ou seja, em nada.
Nessa democracia assistimos também, a suposta quadrilha que age dentro e fora dos presídios barbarizando a população.
Em nossa democracia existem, o bolsa família, a bolsa de R$ 800,00 para famílias de detentos.
E algumas pessoas defendem a democracia.

Related Posts with Thumbnails