quarta-feira, 10 de novembro de 2010

Os números da demagogia!



Acabou de sair o último número do boletim "A Nossa Realidade", da Secção Sindical do SINTAP na Câmara Municipal de Almada, no qual colaborei (na qualidade de associada) com o seguinte artigo:

«A propósito da frase inserida no último cartaz de propaganda política do PCP afixado no nosso concelho, não posso deixar de fazer algumas reflexões sobre o caso de Almada.

Sendo certo que a dura crítica ao Governo faz todo o sentido, em particular depois de conhecermos algumas das medidas previstas no Orçamento de Estado para 2011 (que atingem, sobretudo, os trabalhadores da Administração Pública) – por isso, a greve prevista para 24 de Novembro tem todo o meu apoio (salvaguardando a opção voluntária de cada trabalhador e nunca por imposição sindical, contra a qual sou frontalmente contra) – não posso, contudo, alhear-me do que se passa na Câmara Municipal de Almada.

«UM ROUBO aos trabalhadores, ao povo e ao país» diz o PCP. Mas, se pensarmos, por exemplo, na política de recursos humanos dos SMAS de Almada seguida por este partido, quem tem andado a “roubar”, desde longa data, os trabalhadores e os almadenses é, precisamente, o PCP/CDU.

Basta-me apresentar um caso para que todos percebam do que estou a falar: cerca de 18.000€/ano é quanto, em 2010, um director de departamento ganha a mais em relação à sua suposta categoria de origem (partindo do princípio que estaria posicionado a meio da carreira de técnico superior). Mas, nos SMAS de Almada existe um dirigente que está provido no lugar desde 2000 apesar de não possuir os requisitos legais para o efeito.

Imaginem, agora, quanto dinheiro não tem vindo a receber indevidamente, com o beneplácito da Administração (que lhe vai renovando as comissões de serviço) ao longo destes últimos dez anos… Pensem, também, em quantos trabalhadores, neste mesmo período, foram impedidos de subir de categoria por não realização dos respectivos concursos, alegadamente por falta de verbas.

Existem muitos mais exemplos concretos e, por isso, haverei de voltar a este assunto. Porque é preciso desmascarar quem promete “lutar e vencer as injustiças” a nível central, mas na gestão autárquica local comete actos ilícitos desta natureza.»

Consulte AQUI a versão integral do boletim acima citado.

46 comentários:

José Eduardo disse...

Abaixo os Social Fascistas do PCP que desgovernam a CMA/SMAS em Almada = Dizem-se comunistas nas palavras e são fascistas nos actos!
Os crimes que têm cometido na gestão da CMA/SMAS e o nepotismo existente!
Abaixo os Social Fascistas do PCP.
Abaixo os Boys Social Fascistas do PCP.
Vamos libertar Almada, em breve, deste jugo Social Fascista do PCP.
Fascismo nunca mais.
Viva a Democracia.

Anónimo disse...

A mim, o que preocupa é que este tipo de atropelos que aqui se fala são apenas uma gota neste meserável país.
Preocupa-me, e já o tenho dito, que os sindicatos não tenham uma acção mais objectiva.
Ou seja:
Almada: há problemas com a gestão de pessoal (todos sabem que é verdade, não adianta tentar esconder). Pois então vamos lá resolver isso.
Mas não. Há uma espécie de torpor sindical, seja do STAL (sabe-se porquê) ou do SINTAP (ainda não pecebi muito bem quais as directizes), que os impede de assumir atitudes directas e eficazes.
É que não é só o governo que faz palermices.
Os municípios e suas autarquias (presidentes, vereadores, vogais, etc.), não são melhores.
Almada tem um grande senão: é gerido há décadas por um partido que diz defender os trabalhadores e ser contra o clientelismo e o favorecimento.
Já começo a preferir o discurso da direita. Pelo menos são honestos.
Ant

EMALMADA disse...

Almada é gerida há muitos anos pós 25 de Abril 1974 por fantoches oportunistas que de democratas nada têm.

Se fossem democratas não perseguiam pessoas.
Se fossem democratas não teriam atitudes ditatoriais.
Se fossem democratas teriam a suficiente humildade para reconhecer erros e emendar.

É gente que não presta!

É gente que não tem lugar numa democracia.
É gente que só se mantém no poder por ambição perversa, negativa socialmente e por recurso a metodologias estalinistas.
É gente socialmente perigosa porque gere o concelho em prejuízo dos cidadãos

É gente que não presta!

Lamenta-se que PS e PSD tenham amparado esta gente e continuem a fazer o seu jogo, ajudando-a a manter-se no poder autárquico, corroborando na destruição do concelho.

E agora apelidem-me de fascista.

Anónimo disse...

és FASCISTA porque não te enquadras no PCP...

José Eduardo disse...

Abaixo os Social Fascistas do PCP que desgovernam a CMA/SMAS em Almada = Dizem-se comunistas nas palavras e são fascistas nos actos!
Os crimes que têm cometido na gestão da CMA/SMAS e o nepotismo existente!
Abaixo os Social Fascistas do PCP.
Abaixo os Boys Social Fascistas do PCP.
Vamos libertar Almada, em breve, deste jugo Social Fascista do PCP.
Fascismo nunca mais.
Viva a Democracia.

Anónimo disse...

"Lamenta-se que PS e PSD tenham amparado esta gente e continuem a fazer o seu jogo".
Pois lamenta-se, mas o que é um facto é que tal jogo é prepositado. É que existe um acordo partidário a nivel nacional, para a distribuição das "quintinhas" pelos partidos.
Não acham estranho que ao longo de todos estes anos o PS (p/exemplo), tenha sempre arranjado candidatos da treta para Almada ?
Assim o PS não ataca Almada e a CDU não ataca xxxxx, e o PSD não ataca yyyyyy e por aí a fora.
Todos grasnam, mas todos são iguais. Nós os pacovios levamos com eles todos.
E é assim que a CDU está eleita pelo POVO (isto é por 50% do povo).

Minda disse...

José Eduardo:

Faço minhas as tuas palavras,

«Abaixo os Social Fascistas do PCP que desgovernam a CMA/SMAS em Almada = Dizem-se comunistas nas palavras e são fascistas nos actos!
Os crimes que têm cometido na gestão da CMA/SMAS e o nepotismo existente!
Abaixo os Social Fascistas do PCP.
Abaixo os Boys Social Fascistas do PCP.
Vamos libertar Almada, em breve, deste jugo Social Fascista do PCP.
Fascismo nunca mais.
Viva a Democracia.»

Minda disse...

ANT:

Dizes que "Almada tem um grande senão: é gerida há décadas por um partido que diz defender os trabalhadores e ser contra o clientelismo e o favorecimento."

Esse não é o problema. A questão está em que dizem ser contra mas praticam o clientelismo e o favorecimento.

Por isso sou contra a eternização dos autarcas em lugares executivos. Para mim, deveriam estar, no máximo, dois mandatos.

A bem da Democracia, a alternância partidária (nos lugares de poder) faz muita falta.

Minda disse...

EmAlmada:

Aqui neste concelho, todos os que não lambem as botas ao PCP são fascistas.

Mas ser acusado de fascista por gente que admira as "ditaduras de esquerda" apenas porque não concordamos com esses métodos social fascistas, é uma honra: significa que, afinal, somos defensores da Democracia e da Liberdade.

Por isso, concordo inteiramente consigo (mais uma vez).

Termino como o EmALmada:
"E agora apelidem-me de fascista."

Anónimo disse...

Ao anónimo das 17:15.

CDU em Almada 50% dos votos ???

Esta enganado, e un 18%

Minda disse...

Anónimo das 17:15h,

A CDU eleita por 50% do povo?
Está muito enganado.
Com uma abstenção nos 52%, isso nunca seria possível.
E, depois, com a votação nos outros partidos resta pouco, muito pouco para a CDU: apenas 18% lhe deram o voto. Mas, mesmo assim, e infelizmente (digo eu), conseguiu ser o partido mais votado.

Churchill disse...

Cara Ermelinda
A 1ª página do boletim, assinada por JG é curiosa.
Então não compreendem como é que foram impedidos de trabalhar no feriado 5 de Outubro?, é simples, é pela mesma razão que podem fazer greve (se não é serviço mínimo para uma coisa também não é para outra).

O editorial é ainda mais curioso. Então os cortes salariais foram feitos de forma cega?, haja demagogia!

O artigo a seguir do JM é outra preciosidade. Então as quotas são para preencher até ao limite?. É por causa destas imbecilidades que é necessário existir quotas, ou então lá vinham os mesmos "exigir" o mínimo de mto bom para toda a gente.

Na 3ª página o mesmo JG que em cima defende a jornada continua de trabalho, em baixo critica os médicos por só estarem de tarde.
Deve ser ao abrigo do principio de nós temos direitos e os outros deveres. Para sindicalista não está mau!

Do seu artigo esperamos noticias.

O texto final assinado por FL não percebi. Então afinal estão contra ou a favor do SIADAP?, é que sem os objectivos fica como era noutros tempos.

Até logo

disse...

O poder autarquico em Almada precisa urgentemente que os Almadenses sigam este conselho:

“Os políticos e as fraldas devem ser mudados frequentemente,
e pela mesma razão.”
Eça de Queiroz

Lear disse...

Eh isso mesmo caro Zé,
Almada fede, porque não lhe mudam a fralda há mais de 3 décadas.
Pobre Almada.

Minda disse...

Caro Churchill,

Sinceramente não consigo perceber onde está a curiosidade do artigo de 1.ª página. Será na denúncia da forma como a CMA tenta provocar a passagem da Recolha Urbana para os privados? Quanto ao não trabalho no dia 5 de Outubro, para mim a curiosidade é outra: porquê não trabalhar no dia 5 de Outubro mas trabalhar no dia de Natal? Se a justificação é a de feriado obrigatório…

Tanta curiosidade. Mas olhe que a demagogia de que fala também é curiosa. A que propósito não pode o SINTAP expressar a sua opinião sobre os cortes salariais? Acaso foram feitos de forma ponderada e justa? Se você acha que sim, consegue explicar-nos porquê?

SIADAP e quotas. Já percebi que este é um tema que lhe é caro. Mas falar em imbecilidade quando o autor do texto explica bem a razão pela qual faz a observação de que na CMA não existem trabalhadores excelentes é fazer crítica só pela vontade de dizer mal. Não sendo os autarcas que dão executoriedade directa ao plano e ao orçamento, o elevado grau de concretização só poderá ter sido pelo empenho dos trabalhadores. Certo? E nada no texto pode fazê-lo pressupor que JM pretende que sejam todos MB.

Quanto à jornada contínua. Por favor, não baralhe... Uma coisa é os trabalhadores terem esse regime de horário, outra bem diferente é um serviço como o de saúde ocupacional optar apenas por um dos períodos (manhã ou tarde), em vez de coordenar os horários dos médicos de forma a assegurar que o serviço possa funcionar de manhã e de tarde, como seria lógico que assim acontecesse, não concorda?

Não percebe o texto de FL? Olhe que até é bem explicito, nomeadamente quando refere que a avaliação baseada apenas nas competências, sem definição de objectivos, é altamente penalizadora dos trabalhadores.

Até à próxima

Minda disse...

Zé:

Sempre actual, o nosso Eça.
100% de acordo.

Minda disse...

Lear:

Exactamente.
A Democracia precisa de alternância de poder, caso contrário perde base de sustentação e torna-se uma "ditadura mascarada".

Anónimo disse...

Antes de prosseguir a divulgação da verdade por estas bandas, uma nota: completamente de acordo com Churchill! Apenas discordo do nick ...

Será verdade?

Contaram-me uma história – e quem ma contou é pessoa da máxima confiança e seriedade – em que mal posso acreditar. É assim do tipo "no melhor pano cai a nódoa". Querem que partilhe convosco?

Claro que querem. Situações escabrosas são mesmo convosco. Além de que depois de partilhar convosco o que me disseram, não poderão voltar a dizer que eu não trago nada de novo a este blog...

Então a história reza assim.

Este José Eduardo que por aqui anda, embora mais se assemelhe a um disco riscado que a outra coisa, parece que é um grande amigalhaço e aliado da dona do blog, a Ermelinda Toscano. Não é uma amizade nem uma aliança de há muito tempo, mas é muito intensa. Boa, por isso...

Este José Eduardo – pelo que me disseram – é um daqueles trabalhadores da Câmara Municipal de Almada que a Ermelinda Toscano tem referido repetidamente neste blog como sendo um "perseguido" pela mesma Câmara Municipal de Almada.

Este José Eduardo é motorista de profissão, mas possuirá uma licenciatura e, ao que parece, mas aí a minha fonte não tinha a certeza, até um mestrado. E estará, neste momento, a fazer um doutoramento no estrangeiro, aqui também sem certezas.

Disse-me a mesma pessoa amiga que este José Eduardo tem concorrido a inúmeros concursos para técnico superior na Câmara Municipal de Almada, mas não tem conseguido ser apurado em nenhum. Tem ficado sempre mal classificado.

Mas disse-me mais aquela pessoa amiga sobre este José Eduardo. Disse-me que há mais ou menos um ano, por altura das eleições autárquicas, o José Eduardo estava de baixa médica no serviço a que pertence por incapacidade física para conduzir, isto é, por incapacidade física para o exercício da sua profissão.

Nada de estranho até aqui, não fosse este mesmo José Eduardo ter sido visto, com frequência, zelo e assiduidade, e por diferentes pessoas, a conduzir uma das viaturas da campanha eleitoral do candidato do Partido Socialista à Presidência da Câmara Municipal de Almada naquelas eleições, que como todos se devem lembrar foi o Dr. Paulo Pedroso.

Aqui é que a história se começa a complicar. Pergunto eu: então se o José Eduardo estava de baixa médica por não poder exercer a sua profissão, que é de motorista, por razões de incapacidade física, como é que poderá ter andado a conduzir, seguramente alguns milhares de quilómetros, uma viatura numa campanha eleitoral? Será que a incapacidade física se restringia a um tipo específico de viaturas automóveis? Quem sabe, viaturas propriedade da Câmara Municipal de Almada ... Ou ter-se-á curado, digamos milagrosamente, para o período da campanha eleitoral?

Ainda assim, continuo a perguntar-me: será mesmo verdade o que me contaram?

Se for verdade, e volto a dizer que quem me contou tudo isto merece a minha total confiança, pergunto também: quem é que o Sr. José Eduardo andou a enganar durante o período em que, estando de baixa médica no seu serviço por não ter condições físicas para o exercício da sua profissão, que é a condução, andou no entanto a conduzir (intensamente, porque uma campanha eleitoral é intensa por natureza) na referida campanha eleitoral?

Respondo: como José Eduardo é funcionário público, andou-nos a enganar a todos!

A isto chama-se o quê? Honestidade? Integridade? Honra? O que é isto? Como qualificar a atitude de alguém que ainda tem a desvergonha de vir aqui escrever o que escreve? Perante isto, quem é que eu devo mandar abaixo? O fascista do José Eduardo? A fascista da Ermelinda Toscano? Quem?

Anónimo disse...

Ainda sobre o que diz Churchill: porque será que um "boletim" (pasquim?) do SINTAP de Almada tem que ir pedir colaboração a uma associada de ... Lisboa?

Não têm por estas bandas (Almada) ninguém competente para essa tarefa? A autora já se mudou (profissionalmente) para a Câmara de Almada ou para os SMAS de Almada e a gente não deu por nada? Ou é mais uma fraude desta gentinha para enganar o pagode?

Seria muito mais honesto que a autora do comentário como associada explicasse aos associados a quem o boletim se destina (e que em princípio o pagam! Ou será que aqui esta questão não se coloca? Haverá outros que o paguem?) que escreve as barbaridades que escreve, é sócia do pseudo-sindicato que edita o boletim, mas não trabalha em Almada. Essa explicaçãozita talvez fosse interessante, não sei, digo eu ...

Mas a esta gentinha tudo serve. Desde que seja para destruir, tudo serve!

Anónimo disse...

Meu querido (a) Churchill:

Sabe é que na CMA apenas os assistentes técnicos tiveram direito a objectivos, porque os assistentes operacionais tiveram direito só a compretencias e você sabe perfeitamente bem porquê. Mas eu passo a explicar em português do povo. É que na CMA existem muitos assistentes técnicos que não sabem executar o trabalho que lhes compete, sendo este feito pelos assistentes operacionais; assim,ficam eles com os objectivos atingidos, mas com o trabalho efectuado por outros, que por sua vez são avaliados apenas por competencias, nunca saindo da cepa torta como convem aos incompetentes. Resumindo quem trabalha, nunca é reconhecido porque fez o trabalho para que outros atingissem objectivos. Se algumas pessoas que como o "anónimo inteligente" fossem os assistentes operacionais ou seja os lacaios de um qualquer assistente tecnico burro e incompetente então tambem não gostavam desta manobra maquiavelica da CMA; e, se não estivessem com o rabo tão apertadinho porque a maior parte das pessoas ja esta a deixar de ter medo então, talvez mostrassem mais respeito por quem lhes dá a comida. É que não sei se já pensou, mas o seu salário é pago com os meus impostos, logo e pela sua lógica está a ver quem eu sou. pois é, isso mesmo um dos seus cinco milhões de patrões.

José Eduardo disse...

Anónimo de 10 de Novembro de 2010 21:48: As suas fontes devem estar secas e só fazem uso de Demagogia bacoca! Então não lhe contaram que fiz campanha eleitoral ao abrigo da Lei (como os seus "camaradas") e esse pedido legal consta nos serviços de R.H.da CMA? Triste figurinha bacoca que você é...eheheheh. Também não lhe contaram que aguardo decisão do Tribunal sobre impugnação de concurso onde sou melhor classificado que o "protagonista" que entrou à força (neto do Romeu Correia!) antes de entrar em vigor a nova Lei (prenda de Natal!)?
O que você quer eu não lhe dou...

Abaixo os Social Fascistas do PCP que desgovernam a CMA/SMAS em Almada = Dizem-se comunistas nas palavras e são fascistas nos actos!
Os crimes que têm cometido na gestão da CMA/SMAS e o nepotismo existente!
Abaixo os Social Fascistas do PCP.
Abaixo os Boys Social Fascistas do PCP.
Vamos libertar Almada, em breve, deste jugo Social Fascista do PCP.
Fascismo nunca mais.
Viva a Democracia.

Churchill disse...

Cara Ermelinda às 21:12
A curiosidade não é essa, sobre isso podemos conversar na outra questão pendente, mas desde já lhe digo que duvido que existam muitos privados interessados, a não ser que a CMA pague muito pelo serviço.
A curiosidade é o Sintap só se lembrar da saúde pública para receber horas extra num feriado (saberá certamente que além dos funcionários receberem mais 200%, por ser feriado têm direito a folgar um dia na semana seguinte).
O dia de Natal tem a particularidade de ter os contentores muito mais cheios que o habitual, e é uma medida óbvia de boa gestão que se faça trabalho extraordinário quando tal é necessário, e não quando dá jeito aos funcionários receber mais.

Os cortes não foram ponderados e justos, pergunta sua.
Para mim não, mas creio que pela razão contrária ao pensamento do sintap.
Para mim justo é ser a mesma percentagem para todos, é a única forma de manter a proporcionalidade.

Sim, gosto das quotas do SIADAP. O grau de concretização da CMA no ano passado é medido em valor gasto para investimento. A actividade da CMA é muito mais que isso.
Aliás, basta pagar a construção de 3 escolas e duas piscinas para se concretizar grande parte do plano.

Não quero baralhar, aliás, até posso simplificar.
Se um trabalhador tem um acidente grave, pode e deve ir à urgência hospitalar (fica a poucos km). Se é apenas para passar a baixa ou a declaração para o seguro, não vejo necessidade de ter lá um médico de plantão 8 horas, os trabalhadores que vão no período previsto. Não sei se é assim, mas se for, parece-me uma boa medida de gestão.

Na opinião do FL tudo é penalizador para o trabalhador. Ou é porque tem objectivos, ou é porque não tem. Eu quero até crer que ele gostava mesmo era de usar apenas a auto-avaliação e o chefe assinar por baixo.

até logo

ZeManeta disse...

Para que não fiquem dúvidas :
Votação em Almada 2009. Aqui está a maioria( :-))) dada pelo POVO, como disse a Mimi na assembleia de Vale Figueira. Obviamente estava a tomar os votos do BE como garantidos.

PCP-PEV 38,67% 27.521 votos 5
PS 23,86% 16.984 votos 3
PPD/PSD 15,42% 10.977 votos 2
B.E. 7,81% 5.555 votos 1
CDS-PP 5,31% 3.782 votos 0
PCTP/MRPP 4,55% 3.237 votos 0
MMS 0,47% 334 votos 0

EM BRANCO 2.21% 1.570 votos
NULOS 1.7% 1.211 votos

Votantes 48,31%
Votantes: 71.171
Inscritos: 147.308

Viram bem ? VOTANTES 48,31%

Agora CDU calem a matraca e não digam que representam a maioria do POVO.

Anónimo disse...

"Sinceramente não consigo perceber onde está a curiosidade do artigo de 1.ª página. Será na denúncia da forma como a CMA tenta provocar a passagem da Recolha Urbana para os privados? Quanto ao não trabalho no dia 5 de Outubro, para mim a curiosidade é outra: porquê não trabalhar no dia 5 de Outubro mas trabalhar no dia de Natal? Se a justificação é a de feriado obrigatório…"

Oh Ermelinda,
Você não pesca nada disto, no mínimo como pessoa que se julga que conhece todo o tipo se serviços na Adm Local, é uma péssima aprendiz, Os seus objectivos já estão traçados ,mas indeciso, será o cds ou ps ou será os dois. Na minha modesta opinião a maioria das pessoas que visitam este seu espaço, já não há pachorra para tanta ignorância. Boa noite

Anónimo disse...

Eu não devia responder ao José Eduardo, ele não merece. Mas já agora ...

Não sei se fez ou não fez campanha eleitoral ao abrigo da lei e se entregou documentos onde quer que seja (o que é isso de RH?). Isso não me interessa para nada. O que me disseram é que o José Eduardo, no período da campanha eleitoral, estava de baixa médica por não poder conduzir, que é a sua profissão. E a verdade, agora sem qualquer margem para dúvidas confirmada pelo José Eduardo ele próprio, é que essa baixa médica por incapacidade física que o impedia de conduzir no exercício da profissão, não foi suficiente para o impedir de conduzir na campanha eleitoral.

Portanto fica demonstrado que o José Eduardo não tinha nenhuma incapacidade física que o impedisse de conduzir em absoluto (apenas o impedia de conduzir "selectivamente" no exercício da sua profissão ...), pelo que a baixa médica só pode ser fraudolenta! Não queria ouvir (ler) isto? Tivesse ficado caladinho, que ouvia apenas o que vou repetir já, já a seguir!

Isto não tem nada de as leis e os direitos dos cidadãos a participarem em campanhas eleitorais. Tem, isso sim, tudo a ver com honestidade, verticalidade, e honra. Percebeu, ou quer um bonequinho a acompanhar?

Anónimo disse...

Será verdade?

Contaram-me uma história – e quem ma contou é pessoa da máxima confiança e seriedade – em que mal posso acreditar. É assim do tipo "no melhor pano cai a nódoa". Querem que partilhe convosco?

Claro que querem. Situações escabrosas são mesmo convosco. Além de que depois de partilhar convosco o que me disseram, não poderão voltar a dizer que eu não trago nada de novo a este blog...

Então a história reza assim.

Este José Eduardo que por aqui anda, embora mais se assemelhe a um disco riscado que a outra coisa, parece que é um grande amigalhaço e aliado da dona do blog, a Ermelinda Toscano. Não é uma amizade nem uma aliança de há muito tempo, mas é muito intensa. Boa, por isso...

Este José Eduardo – pelo que me disseram – é um daqueles trabalhadores da Câmara Municipal de Almada que a Ermelinda Toscano tem referido repetidamente neste blog como sendo um "perseguido" pela mesma Câmara Municipal de Almada.

Este José Eduardo é motorista de profissão, mas possuirá uma licenciatura e, ao que parece, mas aí a minha fonte não tinha a certeza, até um mestrado. E estará, neste momento, a fazer um doutoramento no estrangeiro, aqui também sem certezas.

Disse-me a mesma pessoa amiga que este José Eduardo tem concorrido a inúmeros concursos para técnico superior na Câmara Municipal de Almada, mas não tem conseguido ser apurado em nenhum. Tem ficado sempre mal classificado.

Mas disse-me mais aquela pessoa amiga sobre este José Eduardo. Disse-me que há mais ou menos um ano, por altura das eleições autárquicas, o José Eduardo estava de baixa médica no serviço a que pertence por incapacidade física para conduzir, isto é, por incapacidade física para o exercício da sua profissão.

Nada de estranho até aqui, não fosse este mesmo José Eduardo ter sido visto, com frequência, zelo e assiduidade, e por diferentes pessoas, a conduzir uma das viaturas da campanha eleitoral do candidato do Partido Socialista à Presidência da Câmara Municipal de Almada naquelas eleições, que como todos se devem lembrar foi o Dr. Paulo Pedroso.

Aqui é que a história se começa a complicar. Pergunto eu: então se o José Eduardo estava de baixa médica por não poder exercer a sua profissão, que é de motorista, por razões de incapacidade física, como é que poderá ter andado a conduzir, seguramente alguns milhares de quilómetros, uma viatura numa campanha eleitoral? Será que a incapacidade física se restringia a um tipo específico de viaturas automóveis? Quem sabe, viaturas propriedade da Câmara Municipal de Almada ... Ou ter-se-á curado, digamos milagrosamente, para o período da campanha eleitoral?

Ainda assim, continuo a perguntar-me: será mesmo verdade o que me contaram?

Se for verdade, e volto a dizer que quem me contou tudo isto merece a minha total confiança, pergunto também: quem é que o Sr. José Eduardo andou a enganar durante o período em que, estando de baixa médica no seu serviço por não ter condições físicas para o exercício da sua profissão, que é a condução, andou no entanto a conduzir (intensamente, porque uma campanha eleitoral é intensa por natureza) na referida campanha eleitoral?

Respondo: como José Eduardo é funcionário público, andou-nos a enganar a todos!

A isto chama-se o quê? Honestidade? Integridade? Honra? O que é isto? Como qualificar a atitude de alguém que ainda tem a desvergonha de vir aqui escrever o que escreve? Perante isto, quem é que eu devo mandar abaixo? O fascista do José Eduardo? A fascista da Ermelinda Toscano? Quem?

Anónimo disse...

Dear Churchill:
V.Exª tem toda a razão.
Esta gestão da CMA é um exemplo a ser seguido por todos nós nas nossas casas sem sombra de duvida.
Só não sei é como, mas algum dia vou descobrir. O que acho estranho é porque em vez de pagar 30Euros em horas extras a um funcionário, cujo pacote de horas extras está muito aquem das 100 horas, vai pagar 150 euros pelo mesmo serviço a uma empresa prestadora de serviços, sem se dignar a perguntar aos funcionários se podem ou querem realizar o trabalho. Dizem que não há dinheiro para horas.

Agora vou deixa-lo adivinhar qual é a empresa.
Mas isto é boa gestão, eu é que não vejo bem as coisas. Sou assistente operacional e para a CMA não tenho que saber ler nem escrever e muito menos saber fazer contas, porque 30 é mais que 150.
Faça o povo falar, faça e logo vê o que acontece.

Mas, pode picar à vontade, porque as coisas vão sendo ditas à velocidade que nós queremos e, como queremos. E balas de ricochete nesta batalha não fazem mossa, por isso tente de novo.

Good night tambem para si!

Anónimo disse...

Mas este quadrupede das 21:48 ainda aqui anda? Não devia estar a fazer um blog?
Livra, diz o povo que é de livrar de ter um mau vizinho ao pé da horta ou ao pé da porta.
Vá aos gambuzinos, gaiato ou gaiata sei lá.

José Eduardo disse...

Abaixo os Social Fascistas do PCP que desgovernam a CMA/SMAS em Almada = Dizem-se comunistas nas palavras e são fascistas nos actos!
Os crimes que têm cometido na gestão da CMA/SMAS e o nepotismo existente!
Abaixo os Social Fascistas do PCP.
Abaixo os Boys Social Fascistas do PCP.
Vamos libertar Almada, em breve, deste jugo Social Fascista do PCP.
Fascismo nunca mais.
Viva a Democracia.

José Eduardo disse...

Ao/a palerma do anónimo de 10 de Novembro de 2010 23:23: Para que o seu ridículo bacoco continue: não estava de baixa durante o período eleitoral...eheheh. Você é muito fraquinho/a...eheheh! Diria até que tem comportamentos desviantes...eheheheh.
Abaixo os Social Fascistas do PCP que desgovernam a CMA/SMAS em Almada = Dizem-se comunistas nas palavras e são fascistas nos actos!
Os crimes que têm cometido na gestão da CMA/SMAS e o nepotismo existente!
Abaixo os Social Fascistas do PCP.
Abaixo os Boys Social Fascistas do PCP.
Vamos libertar Almada, em breve, deste jugo Social Fascista do PCP.
Fascismo nunca mais.
Viva a Democracia.

Minda disse...

José Eduardo:

A diferença entre a nossa forma de actuar e a desta gente sem vergonha e cobarde (eles não gostam de ouvir, mas o que chamar a quem se esconde atrás do anonimato para vir dizer umas "bocas" como se fossem verdades absolutas?) é que apresentamos provas documentais através das quais se pode chegar às conclusões que apresentamos.

Enquanto eles, limitam-se a dizer "umas coisas". A difamar, então, são mestres (seja aqui no blogue ou por carta anónima - sempre métodos muito sérios e dignos, que mostram a frontalidade, a ética e a honra de quem os utiliza).

São tudo manobras de distracção. Vê lá se até agora desmentiram o que temos denunciado? Vê lá se apresentaram alguma prova que mostrasse que somos nós que estamos a mentir? Vê lá se divulgam, por exemplo, os certificados dos "falsos engenheiros"? Não!

Estão demasiado nervosos e amedrontados com o que está aí para vir ainda sobre o património imobiliário acumulado por alguns deles. E temem onde os indícios podem levar as entidades judiciais... até às respectivas contas bancárias!!!

São, apenas, dignos de pena. Coitados! Não! Nem isso... Merecem, apenas, indiferença... mas estou convicta que virão a ser judicialmente responsabilizados.

Anónimo disse...

Demorou tempo a digerir a verdade, mas aí está a demagogia em pleno! Ermelinda Toscano e José Eduardo no seu melhor! Eh, eh, eh, eh, eh!

O engraçado é a forma como estão a tentar dementir o indesmentível: às mijinhas, passe o termo. Se não tivessem a consciência tão pesada, provavelmente teriam usado as baterias todas assim que publiquei o que publiquei aqui. Mas não, vêm aos bocadinhos ...

Por isso:

Será verdade?

Contaram-me uma história – e quem ma contou é pessoa da máxima confiança e seriedade – em que mal posso acreditar. É assim do tipo "no melhor pano cai a nódoa". Querem que partilhe convosco?

Claro que querem. Situações escabrosas são mesmo convosco. Além de que depois de partilhar convosco o que me disseram, não poderão voltar a dizer que eu não trago nada de novo a este blog...

Então a história reza assim.

Este José Eduardo que por aqui anda, embora mais se assemelhe a um disco riscado que a outra coisa, parece que é um grande amigalhaço e aliado da dona do blog, a Ermelinda Toscano. Não é uma amizade nem uma aliança de há muito tempo, mas é muito intensa. Boa, por isso...

Este José Eduardo – pelo que me disseram – é um daqueles trabalhadores da Câmara Municipal de Almada que a Ermelinda Toscano tem referido repetidamente neste blog como sendo um "perseguido" pela mesma Câmara Municipal de Almada.

Este José Eduardo é motorista de profissão, mas possuirá uma licenciatura e, ao que parece, mas aí a minha fonte não tinha a certeza, até um mestrado. E estará, neste momento, a fazer um doutoramento no estrangeiro, aqui também sem certezas.

Disse-me a mesma pessoa amiga que este José Eduardo tem concorrido a inúmeros concursos para técnico superior na Câmara Municipal de Almada, mas não tem conseguido ser apurado em nenhum. Tem ficado sempre mal classificado.

Mas disse-me mais aquela pessoa amiga sobre este José Eduardo. Disse-me que há mais ou menos um ano, por altura das eleições autárquicas, o José Eduardo estava de baixa médica no serviço a que pertence por incapacidade física para conduzir, isto é, por incapacidade física para o exercício da sua profissão.

Nada de estranho até aqui, não fosse este mesmo José Eduardo ter sido visto, com frequência, zelo e assiduidade, e por diferentes pessoas, a conduzir uma das viaturas da campanha eleitoral do candidato do Partido Socialista à Presidência da Câmara Municipal de Almada naquelas eleições, que como todos se devem lembrar foi o Dr. Paulo Pedroso.

Aqui é que a história se começa a complicar. Pergunto eu: então se o José Eduardo estava de baixa médica por não poder exercer a sua profissão, que é de motorista, por razões de incapacidade física, como é que poderá ter andado a conduzir, seguramente alguns milhares de quilómetros, uma viatura numa campanha eleitoral? Será que a incapacidade física se restringia a um tipo específico de viaturas automóveis? Quem sabe, viaturas propriedade da Câmara Municipal de Almada ... Ou ter-se-á curado, digamos milagrosamente, para o período da campanha eleitoral?

Ainda assim, continuo a perguntar-me: será mesmo verdade o que me contaram?

Se for verdade, e volto a dizer que quem me contou tudo isto merece a minha total confiança, pergunto também: quem é que o Sr. José Eduardo andou a enganar durante o período em que, estando de baixa médica no seu serviço por não ter condições físicas para o exercício da sua profissão, que é a condução, andou no entanto a conduzir (intensamente, porque uma campanha eleitoral é intensa por natureza) na referida campanha eleitoral?

Respondo: como José Eduardo é funcionário público, andou-nos a enganar a todos!

A isto chama-se o quê? Honestidade? Integridade? Honra? O que é isto? Como qualificar a atitude de alguém que ainda tem a desvergonha de vir aqui escrever o que escreve? Perante isto, quem é que eu devo mandar abaixo? O fascista do José Eduardo? A fascista da Ermelinda Toscano? Quem?

Anónimo disse...

Ganda palhaça, esta anónima anterior!!
Tem o "disco" riscado, toca sempre o mesmo...

Anónimo disse...

Como se vê pelo discurso dos social-fascistas...jão temos pachorra.
O pior disto tudo é que é esta gente que anda a governar a nossa cidade. Pode?

Anónimo disse...

Há vários discos riscados, não se preocupe anónimo de 11 de Novembro, 8:30. Este vai continuar a tocar, disso pode ter a certeza absoluta. Quer ver?

Já agora, por acaso tem consciência de que palhaço é uma profissão nobre? Não tem, é ignorante ...

Será verdade?

Contaram-me uma história – e quem ma contou é pessoa da máxima confiança e seriedade – em que mal posso acreditar. É assim do tipo "no melhor pano cai a nódoa". Querem que partilhe convosco?

Claro que querem. Situações escabrosas são mesmo convosco. Além de que depois de partilhar convosco o que me disseram, não poderão voltar a dizer que eu não trago nada de novo a este blog...

Então a história reza assim.

Este José Eduardo que por aqui anda, embora mais se assemelhe a um disco riscado que a outra coisa, parece que é um grande amigalhaço e aliado da dona do blog, a Ermelinda Toscano. Não é uma amizade nem uma aliança de há muito tempo, mas é muito intensa. Boa, por isso...

Este José Eduardo – pelo que me disseram – é um daqueles trabalhadores da Câmara Municipal de Almada que a Ermelinda Toscano tem referido repetidamente neste blog como sendo um "perseguido" pela mesma Câmara Municipal de Almada.

Este José Eduardo é motorista de profissão, mas possuirá uma licenciatura e, ao que parece, mas aí a minha fonte não tinha a certeza, até um mestrado. E estará, neste momento, a fazer um doutoramento no estrangeiro, aqui também sem certezas.

Disse-me a mesma pessoa amiga que este José Eduardo tem concorrido a inúmeros concursos para técnico superior na Câmara Municipal de Almada, mas não tem conseguido ser apurado em nenhum. Tem ficado sempre mal classificado.

Mas disse-me mais aquela pessoa amiga sobre este José Eduardo. Disse-me que há mais ou menos um ano, por altura das eleições autárquicas, o José Eduardo estava de baixa médica no serviço a que pertence por incapacidade física para conduzir, isto é, por incapacidade física para o exercício da sua profissão.

Nada de estranho até aqui, não fosse este mesmo José Eduardo ter sido visto, com frequência, zelo e assiduidade, e por diferentes pessoas, a conduzir uma das viaturas da campanha eleitoral do candidato do Partido Socialista à Presidência da Câmara Municipal de Almada naquelas eleições, que como todos se devem lembrar foi o Dr. Paulo Pedroso.

Aqui é que a história se começa a complicar. Pergunto eu: então se o José Eduardo estava de baixa médica por não poder exercer a sua profissão, que é de motorista, por razões de incapacidade física, como é que poderá ter andado a conduzir, seguramente alguns milhares de quilómetros, uma viatura numa campanha eleitoral? Será que a incapacidade física se restringia a um tipo específico de viaturas automóveis? Quem sabe, viaturas propriedade da Câmara Municipal de Almada ... Ou ter-se-á curado, digamos milagrosamente, para o período da campanha eleitoral?

Ainda assim, continuo a perguntar-me: será mesmo verdade o que me contaram?

Se for verdade, e volto a dizer que quem me contou tudo isto merece a minha total confiança, pergunto também: quem é que o Sr. José Eduardo andou a enganar durante o período em que, estando de baixa médica no seu serviço por não ter condições físicas para o exercício da sua profissão, que é a condução, andou no entanto a conduzir (intensamente, porque uma campanha eleitoral é intensa por natureza) na referida campanha eleitoral?

Respondo: como José Eduardo é funcionário público, andou-nos a enganar a todos!

A isto chama-se o quê? Honestidade? Integridade? Honra? O que é isto? Como qualificar a atitude de alguém que ainda tem a desvergonha de vir aqui escrever o que escreve? Perante isto, quem é que eu devo mandar abaixo? O fascista do José Eduardo? A fascista da Ermelinda Toscano? Quem?

JG disse...

Ao CHURCHILL
"Espero que não seja o herói do império".
Eu também li o artigo e uma coisa é certa a população paga para que a recolha seja efectuada todo o santo dia ou não acha?
o que se passa é que a Autarquia define os feriados que entende para os seus trabalhadores fazendo com que se preste um mau serviço á população e paralelamente mete uns cobres ao bolso.
As quotas se recordarmos que só pode haver 5% de excelentes e 20% de relevantes e que no ano de 2008 havia excelentes a + onde muitos camaradas foram beneficiados não por mérito no exercício da função mas efectivamente por outro tipo de mérito. Mais estranho ainda é no ano seguinte já não haver excelentes para preencher os tais 5% o que leva em crer que as chefias devem ser penalizadas porque falharam na sua missão e não souberam motivar os trabalhadores.
Imbecilidade é a Autarquia pagar um serviço que deixou de assegurar o apoio a trabalhadores acidentados e que eu saiba o (SSO) Serviço saúde Ocupacional tem como função principal estar ao serviço dos trabalhadores. E você devia saber que as instruções absurdas são que quando um trabalhador sofre um acidente deve informar o seu encarregado e dirigir-se ao SSO (Não foram os trabalhadores que criaram as regras da imbecilidade Churchill.
Em relação á jornada continua é um assunto sério demais para brincar é querer meter tudo no mesmo saco desviando as atenções o referido artigo fala em assistentes operacionais onde alguns têm a função de asfaltar as ruas para que vocês andem de carro e até se compreende terem sede e necessitarem de beber água o outro artigo fala de um serviço para os trabalhadores onde os médicos que são vários deixaram de assegurar por terem outras prioridades no entanto não são apenas os trabalhadores da Autarquia que têm DEVERES /DIREITOS.
Em relação ao último artigo eu também entendi o SINTAP e os trabalhadores não têm receio de ser avaliados seja pelo SIADAP seja por qualquer outro sistema desde que seja por avaliadores sérios e justos e com quotas maiores. Ter competências que não são quantificáveis e não ter objectivos, esses sim quantificáveis demonstra bem a intenção de quem define estas obscuridades e expõe o trabalhador a uma fragilidade perante a vontade de quem o avalia. È que dar uma nota igual a todos ou seja a nota administrativa não é justo nem legal pode empurrar os trabalhadores a ter de devolver verbas como aconteceu em algumas Autarquias do País.
Já sei que não satisfiz as suas duvidas no entanto espero que fique (m) mais esclarecido (s)
Reparei e cito” Do seu artigo esperamos notícias
” Cá vai uma fresquinha" esta madrugada um camião alugado (já foi da Autarquia e depois foi vendido por não ter condições) e actualmente a Autarquia contrata os seus serviços vá lá saber-se o porquê?por volta das 05h00 com profissionais da CMA a desempenhar a sua missão virou e os trabalhadores magoaram-se estão hospitalizados. Será que o SSO já foi saber do estado dos trabalhadores e avisar as suas famílias?
Desculpe lá qualquer coisinha mas não queira fazer dos outros tolos. Para si tudo está bem e recomenda-se.
JG

Anónimo disse...

À Exa. de 11 de Novembro de 2010 12:52:


Posso ser ignorante, mas o certo é que nada aprendo com V. Exa...

De tanto se repetir, o facto é que não fica mensagem nenhuma que se aprenda.

Temos pena, sou ignorante!!!!

Minda disse...

Anónimo das 15:49h

Não aprende nada e assim vai continuar porque esta gente em vez de apresentar argumentos concretos gosta mais de brincar com as palavras.

Acusam: mas não apresentam provas (isto é, difamam).
Acusam: mas apenas porque são anónimos (ou seja, são cobardes).

Enfim, acusam os outros de estar a mentir mas, no entanto, não desmentem (de forma clara, objectiva e documentada) nem uma única denúncia.

Churchill disse...

Caro anónimo ontem às 22:23
Do seu texto presumo que os auxiliares são melhores que os administrativos, e estes devem ser melhores que tec. superiores, e estes melhores que os dirigentes, que por sua vez são melhores que a presidenta, que há-de ser melhor que Deus. E que são os seus impostos que pagam o meu salário.
Se calhar deviam trocar os catedráticos por analfabetos e ficava tudo bem.

Dear assistente operacional ontem às 23:24.
Creio que para a CMA convém saber ler e escrever. Mas de facto de resto tem apenas de saber executar as instruções dos técnicos mais habilitados.
Agora umas contitas. Os seus 30€ devem ser somados do combustível e do desgaste da viatura, mais o dia de folga que terá na semana seguinte (e que obriga a pagar horas extra a outro, que por sua vez terá 25% dessas horas para pagar a outro, e por aí fora). Dos 150€ terá de comparar a produção de cada um à hora.
Se calhar ficou confundido. Pois, há coisas para as quais as explicações sindicais em contas de merceeiro não chegam.

Ao JG às 14:41
Presumo que as aspas tinham como intenção fazer uma pergunta, mas para lá do drama gramatical, posso dar-lhe descanso, o herói morreu mesmo há uns anos.
A sua primeira frase é para falar com o dear lá de cima. É que se a CMA mete uns "cobres ao bolso" (aqui sim usam-se aspas, para citar, percebeu?), então como é que explica que era mais barato pagar as horas extra?
A segunda frase também não entendo. Então o seu problema é os camaradas terem desaparecido de 2008 para 2009?
Da terceira não sou realmente suficientemente habilitado para responder. Mas se SSO quer dizer serviço de saúde ocupacional, não será de urgência acidental, ou quer que a CMA tenha um hospital com banco de 24 horas?
Jornada continua. Então quer que os operários que colocam asfalto e executem outras tarefas pesadas façam 7 horas seguidas de trabalho?, não lhe parece desumano?, ou é para fingirem que trabalham e irem mais cedo para a praia?
Não têm água para beber no trabalho de asfaltação, mas quer o quê?, que a CMA instale equipamentos de água nas viaturas?, ou um serviço de catering?
SIADAP. As competências não são quantificáveis?, curioso, era capaz de jurar que os avaliadores atribuem valores, ou na CMA fazem isso de forma qualitativa?, deve ser complicado fazer uma média!, ou os chefes têm folhas de cálculo para somar bom com excelente?.
Se a nota foi igual para todos peço desde já desculpa, e aí tem razão, despachem os avaliadores que são incompetentes.
Da ultima parte, se houve um acidente é lamentável, e desprezível usar isso com evidente regozijo. Apurem-se as responsabilidades é só o que eu desejo.

Anónimo disse...

Dear Churchill:
Já vi que está a fazer confusão, mas eu merceeiro operacional explico:
1-a viatura que utilizo para a deslocação para o trabalho é minha (os transportes publicos são quase inexistentes), pelo que não percebo qual é o gasto da CMA com isso, porque a deslocação é da minha responsabilidade, seja qual for o meio a utilizar;
2-mas qual dia de descanso durante a semana seguinte? o unico dia de trabalho extra que dá direito a um dia descanso na semana seguinte será o de descanso semanal obrigatório (geralmente ao Domingo, mas não obrigatóriamente), nas restantes horas extras há uma percentagem em tempo. Tambem aqui não vejo dia a mais.
3-se a presidente é melhor que Deus eu não sei, mas que no meu serviço os operacionais é que fazem o trabalho dos técnicos, isso eu sei,e, não é porque os operacionais são bons, é porque os técnicos são muitos maus.
4-porque são eles técnicos não sei, talvez os RH, lhe possam dizer, porque habilitações não têm, qualificações também não.
5-em relação às competencias deve V.Exª saber melhor que eu (simples assistente operacional), que contam apenas 40% da avaliação, mas isto está lá tudo na lei, basta ir ver, e ler uma vez que V.Exª sabe ler talvez saiba entender.
E, agora boa-noite porque amanhã tenho que me levantar cedo, porque eu trabalho, não vou lá só picar o ponto.

Churchill disse...

Anónimo das 22:23
O seu comentário ao meu comentário teve origem no boletim do sintap sobre trabalho extra da recolha de resíduos. Se o seu problema é outro esclareça, não faço a mais pálida ideia do que está a falar.

Se trabalha num local em que os técnicos não têm habilitações e são incompetentes, e os auxiliares é que fazem o trabalho dos técnicos, mude de emprego, a remar contra o mundo não vai longe. Ainda por cima sendo dos que trabalham e não vai lá só para picar o ponto, deverá encontrar com facilidade trabalho numa empresa lucrativa e que pague bem.

bons sonhos

Anónimo disse...

Churchill, és mesmo um vira casacas.
ora sabes do que falas ora não sabes do que falam. falas falas e nao dizes nada. opior cego não e o que não quer ver é o que não quer nem o cão nem a bengala.ve la se te decides ou passas a ser o mussolini.moras na siberia ou és um boneco animado.vai-te catar.

Anónimo disse...

Ña Cãmara de almada são familias inteiras: netos, maridos, amantes, irmãos etc. Máfia comunista

Anónimo disse...

Ña Cãmara de almada são familias inteiras: netos, maridos, amantes, irmãos etc. Máfia comunista

José Eduardo disse...

Abaixo os Social Fascistas do PCP que desgovernam a CMA/SMAS em Almada = Dizem-se comunistas nas palavras e são fascistas nos actos!
Os crimes que têm cometido na gestão da CMA/SMAS e o nepotismo existente!
Abaixo os Social Fascistas do PCP.
Abaixo os Boys Social Fascistas do PCP.
Vamos libertar Almada, em breve, deste jugo Social Fascista do PCP.
Fascismo nunca mais.
Viva a Democracia.

Anónimo disse...

Boa Tarde


HOJE (11 de Novembro) irá realizar-se uma ASSEMBLEIA MUNICIPAL com um único ponto de discussão: ECALMA. Terá início às 21:15 na Escola Básica do 1º Ciclo nº2 do Laranjeiro (paralela ao muro do Alfeite, junto ao portão verde).



Será uma boa oportunidade para se ASSISTIR À DISCUSSÃO PÚBLICA sobre o funcionamento ou até sobre a existência deste organismo em Almada. O sistema de votos das propostas será diferente das estantes AM pois cada força política terá direito a um voto, por isso, mais claro e equilibrado é impossível.



O Movimento está longe do seu momento de maior actividade porque fizemos aquilo que estava ao nosso alcance e por indisponibilidade dos seus dinamizadores, tivemos de reduzir a acção. No entanto, nunca nos deixamos de preocupar com este assunto e continuaremos a responder às dúvidas e a encaminhar os problemas e queixas.



Com os melhores cumprimentos

Related Posts with Thumbnails