sexta-feira, 6 de maio de 2011

Números para pensar!



CONTAS 2010 da Câmara Municipal de Almada. Apresentação de alguns números, sem comentários.


Pessoal em regime de tarefa ou de avença - 539.091,34€

42% saiu pela rubrica orgânica: Câmara Municipal


Prémios, condecorações e ofertas - 27.924,09€

6% do total das despesas com aquisição de bens


Deslocações e estadas - 14.257,65€

17% são verbas pagas através da rubrica orgânica: Câmara Municipal


Estudos, pareceres, projectos e consultadoria - 117.598,94€

100% pagos pela rubrica orgânica: Câmara Municipal


Formação - 30.618,19€


Publicidade - 140.629,66€

53% afecto à rubrica orgânica: Câmara Municipal


Outros trabalhos especializados - 2.213.879,89€

28% pagos pela rubrica orgânica: Câmara Municipal


Transferências para instituições sem fins lucrativos - 5.529.004,43€

representam 7% do total das despesas orçamentais

e

5% das transferências correntes e

8% das transferências de capital

foram liquidades pela rubrica orgânica: Câmara Municipal.

7 comentários:

Anónimo disse...

Novo sinal à entrada de Almada:

Pare, escute e olhe, cobra cuspideira muito venenosa solta.

Anónimo disse...

A educação da Emilia, a culpada de matar Almada.

http://www.youtube.com/watch?feature=player_embedded&v=7DH_fuSOhwo

Anónimo disse...

Tem muita razão o camarada Vereador Matos quando diz que há terroristas políticos em Almada.
Ainda bem que já temos uma "Guantanamo" por cá, que é o Dep. de Água do Feijó, para onde são levados os mais perigosos terroristas.
Já lá está um preso há 14 meses, mas cabem lá muitos mais.

Longa vida para "Almada do lado certo"!

Anónimo disse...

Cara Ermelinda
Como poderemos comentar se não há (aqui) pormenores muito importantes a ter em conta, pois só com estes valores poderíamos começar a debitar alarvidades.
Por exemplo:
- pessoal em regime de tarefa/avença: justifica-se? porquê? onde está a promoção do emprego aqui?
- prémios e outros: há entidades meritórias!, aqui entram os prémios dados aos funcionários com 25 anos de serviço?
- deslocações e estadas: são inevitáveis mas os seus custos têm de ser mínimos e controlados.
- formação: é obrigatória por lei, entretanto o valor parece-me baixo face ao nº de funcionários.
- publicidade: é plausível fazer publicidade ao município mas o valor parece-me muito elevado e aqui a oposição e a/o cidadã/o deve ser fiscalizador! os gstos têm de ser minímos.
- estudos, pareceres, projectos:
faltam pormenores...justificam-se? não há funcionários para o fazer?
- outros trabalhos especializados:
há obras que a câmara não pode fazer directamente, todavia não será muito alto o valor?, nao sei.
- transferências p/ instituições:
havendo o tal Regulamento de Atribuições Financeiras (c/ critérios equitativos), porque nao? auxiliar a soc. civil não lucrativa é uam boa politica, mas criar internamente mais postos de trabalho também.

A. Manuel

Anónimo disse...

Desculpem lá a ignorância, mas o que é uma "rubrica orgânica"? Também haverá "rubricas inorgânicas"?

Sei que é perguntar demais. Não espero respostas. Tanto mais que estamos perante alguém que não hesita em somar saldos de gerência de anos anteriores à receita do próprio ano, para logo a seguir apresentar o resultado da sua "continha de merceeira" como "receita total" do ano que quer considerar ... por isso está tudo dito.

Paulo Miguel disse...

"Inorgânico" será o seu comentário por ausência absoluta de sentido, caríssimo anónimo das 18:07h.
Está a fazer-se de parvo deliberadamente, ou desconhece mesmo que o termo orgânico, contabilisticamente falando, se refere à classificação organizacional dos serviços? (orgânico - organização - divisão departamental - unidades operativas etc).
Sabe o que são “fluxos de caixa”? parece-me que não! E “contas de merceeira” tê-las-á, então, feito a própria autarquia. Ora veja lá bem, com atenção, as imagens dois e quatro.
A receita total é, meu caro amigo, a soma das receitas orçamentais com os saldos da gerência anterior e, ainda, as operações de tesouraria que a Ermelinda (e bem) retirou do somatório pois essas é que não entram no apuramento das disponibilidades.
Percebeu? Talvez precise de um desenho?
E, sim, está tudo dito… veio cumprir a tarefa mas não lhe deram a lição completa (ou a sua inteligência é limitada mas, aí, o problema é seu!).
Xauzinho!

Anónimo disse...

Matos que sempre foi iddipendtente- mais um sapo engolido pelo PCP. Pois a Emilia obrigou o PCP a aceitar este indipiendete

Related Posts with Thumbnails