quarta-feira, 9 de setembro de 2009

Estou triste...

Aconteceu uma tragédia.

Faleceu a Paula Tavares, filha do António Tavares (cabeça de lista do BE à Assembleia de Freguesia do Pragal) e da Manuela Tavares (a nossa mandatária autárquica), em consequência de um acidente de automóvel que aconteceu, ontem (pelas 22h), em Évora.

A Paulinha tinha 37 anos e deixa entre nós um enorme vazio.
Faltam-me as palavras para descrever o que sinto. E vêm-me à memória imagens dela enquanto criança, pois conheço os pais há cerca de trinta e seis anos.
Fui aluna da Manuela no primeiro ano em que ela foi professora, era a Paula bébé. Recordo o seu jeito de jovem mãe, orgulhosa ao nos informar que tinha de ir dar de mamar à sua filhota...
E... as palavras não saem. Fico-me por aqui!
Imagem: retirada da Net (autor desconhecido)

8 comentários:

Observador disse...

Nestas circunstâncias as palavras não saem mesmo.

Sentidas condolências à família.

A Manuela, minha ex colega de escola, deve estar destroçada...

Há altura em que apetece gritar ... "merda!!!"

modete.alexandre disse...

Conheci a Manuela Tavares quando estivemos juntas na Assembleia de Apuramento das últimas Eleições Autárquicas, ela pelo Bloco, eu pelo PS.
Apreciei a sua lucidez e capacidade de argumentação.
Mas hoje, é dia de lhe deixar aqui uma palavra de condolências, já que não será provável que o possa fazer pessoalmente.
Nestes momentos tudo o que possamos dizer é demais.
Com silêncio respeito a sua dor.
Mª Odete Alexandre

Minda disse...

Observador:

Façamos, pois, um minuto de silêncio pelo respeito que a dor desta família nos merece.

Porque entre a raiva que silenciamos e o grito que, em esforço, calamos mas que se solta da garganta, iremos decerto encontrar a serenidade no silêncio de uma ausência que nos marca a alma.

Minda disse...

Odete:

A Manuela agradece esta sentida manifestação de pêsames. Eu, em nome dela, aqui deixo expresso isso mesmo.

É duro o momento que estes pais (e restante família, nomeadamente o marido) estão a atravessar. Quaisquer palavras nossas não conseguirão nunca expressar a dor que eles sentem. Por isso, concordo inteiramente que, nesta situação, o nosso silêncio é, ainda, a melhor forma de respeitar a sua dor... a partilha também se faz sem palavras, sobretudo quando estas são incapazes de registar o que sentimos.

residente disse...

Aos pais, que conheci quando ainda jovens e à família, apresento as minhas sentidas condolências pela tragédia que lhes bateu à porta.
A dor para eles é profunda.

Minda disse...

Residente:

Obrigada pelas suas palavras.
Numa altura desta a solidariedade faz-se de pequenos nadas que nos ajudam a suportar a dor e a da família da Paula é imensa.

PreDatado disse...

Esta é uma notícia muito trista, da qual só tive conhecimento neste seu post. Sou amigo do António e da Manuela há mais de 35 anos e velho companheiro de lutas. Deixo aqui os meus sentido pêsames à família e um grande abraço de solidariedade aos pais.
Vítor Fernandes (blog O PreDatado)

Minda disse...

Vítor:

Obrigada pelas suas palavras. A Manela e o António estão, como deve calcular, muito abalados. Por isso, todo o apoio que os amigos lhes possam demonstrar é bem vindo.

Related Posts with Thumbnails