domingo, 5 de agosto de 2018

Os abutres!



Um estabelecimento público de ensino superior aceita uma "cunha" e contrata um professor para ocupar o lugar de um outro temporariamente indisponível, ao que as provas recolhidas até ao momento indicam, apenas fazendo fé na palavra de quem propõe pois a pessoa indigitada é licenciada e mestre em Ciências da Comunicação e não se lhe conhece qualquer experiência pedagógica, científica ou profissional na área onde se insere a disciplina que vai lecionar.
À margem do estatuto da carreira docente universitária e do regulamento interno da entidade, terão sido ultrapassadas todas as regras de recrutamento que impõem uma seleção rigorosa dos futuros docentes universitários (não apenas os de carreira, mas também os assistentes convidados) exigindo-se-lhes o cumprimento de apertados requisitos de habilitações académicas e competências técnicas e científicas.
A direção terá aceite contratar alguém sem o avaliar, sem confirmar a veracidade do seu currículo aceitando como boas as referências do amigo (e camarada de partido, há que acrescentar) e partindo do pressuposto que a informação nele inserida seria verdadeira.
Todavia, a pessoa em causa (vaidosa e pedante), envergonha-se do seu passado como motorista e costuma omitir essa relação laboral optando por fingir ser um experiente “consultor de comunicação” e tem por hábito moldar o currículo de modo a encaixar-se nessa personagem que nunca terá efetivamente sido.
Habituado a servir-se do trabalho dos outros como sendo seu e porque até à data não tem tido consequências desses abusos julga-se acima de qualquer suspeita (o que lhe dá uma aparente sensação de impunidade), estamos em crer que, tal como já o fizera noutras ocasiões (que podemos comprovar com o documento apresentado numa outra entidade também por motivos de emprego), é muito provável que parte do seu percurso profissional seja empolado para lhe conferir o estatuto que considera ser seu por direito próprio.
A propósito da sua dissertação de mestrado, de que nunca fala (nem sequer o título indica) dando a entender que os interlocutores nunca estarão à altura de debater o assunto com ele, fizemos uma pesquisa e solicitámos a consulta presencial do dito trabalho. Não nos espantou que fosse de tão fraca qualidade e, sinceramente, até nos custa a crer alguém ter conseguido o título de mestre com um trabalho daqueles. Mas, enfim…
Voltemos ao estabelecimento de ensino que tem como boa prática aceitar cunhas como método de seleção dos seus docentes em detrimento do mérito dos candidatos…
Um comportamento que aposta no compadrio em benefício de amigos e camaradas, prejudicando de forma deliberada os outros candidatos mais qualificados, diminuindo drasticamente a qualidade do ensino (niilista e arrogante, o "pseudo-professor" nem na sua área é competente quanto mais numa para a qual não tem qualquer formação) e colocando em sério risco a imagem de credibilidade da instituição (se foi assim neste caso em quantos mais não terá acontecido o mesmo)?
Acresce ainda que o tal senhor (o faz-de-conta-que-é-professor-universitário) tem vínculo laboral (contrato de trabalho em funções públicas por tempo indeterminado) com uma autarquia à qual não terá requerido previamente autorização para acumular funções de docência universitária violando a lei a que deve obediência, com a conivência passiva do dirigente do departamento municipal onde está afeto e perante a indiferença dos responsáveis políticos da autarquia.
Apesar de todos serem conhecedores da situação, preferem "fechar os olhos" para não se chatearem já que a personagem em causa costuma adotar um comportamento irascível e não se coíbe de utilizar a calúnia e a difamação para denegrir a imagem de quantos o contrariam, criando instabilidade em todos os lugares por onde passa. E assim, preferem deixá-lo "à solta" para que não cause distúrbios.
Estas ocorrências chocam-me. Revoltam-me. Deixam-me indignada.
Não podemos pactuar com oportunistas e incompetentes destes. Dar-lhes "rédea solta" é abrir a porta à corrupção.
Por isso, vou avançar com uma denúncia ao Ministério Público. E neste caso estão envolvidos não só a personagem principal como os atores secundários: o dirigente autárquico que nada faz, os membros do executivo da autarquia em causa que fingem nada saber, o professor que meteu a "cunha" sabendo que isso era ilegal, o docente que no conselho pedagógico validou o currículo do dito senhor e o presidente do órgão que homologou a contratação.
Porque é preciso dizer basta! Abutres destes não podem continuar a alimentar-se do serviço público que é pago com os nossos impostos. Com a minha conivência não!


Imagem retirada DAQUI

18 comentários:

Anónimo disse...

Os arbutres foram os dirigentes comunas, que durante anos sacaram, roubaram. familias inteiras

Anónimo disse...


as mulheres do pcp de almada, a maior nojisse que existiu. Amélee Pardala, luna e a mulher do vereador do jaguar que vão passar férias às maldivas. Comunas da trampa

Anónimo disse...

Não acabem com a ecalma não. Todos filhos de comunistas madriões. Até o filho do passinhas, um madrião, já está na ecalma, O filho do Paulo Ribeiro também. São familias inteiras. devido a esta xulisse eles eram da CDU e comunas

Anónimo disse...

Que tal escrever o nome ?

Anónimo disse...

Arbutres na Câmara existem tantos. os comunas e familias, são os piores.

Anónimo disse...

Dona Ermelinda. e a menina DomingosRasteiro que foi director municipal e dava aulas no piajet.

conceiçaõ lopes disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
conceiçaõ lopes disse...

D.Ermelinda é segunda vez que aqui escrevo. Gostava que a senhora colocasse o nome de quem fala. Acredito que essa pessoa pode lhe explicar. Agora assim sem ser directa custa me acreditar. Boa tarde

Anónimo disse...

Arbutres, tantos que existeão e existem ainda infiltrados na cultura. na DMDS animação cultural, ação social . Não abras os olhos não Inês com essa gentalha.

Minda disse...

Caríssima senhora Conceição Lopes.
A identificação dos "atores" nesta triste novela a seu tempo serão tornados públicos. Por enquanto não podem (não devem) ser divulgados porque a recolha de provas ainda está em curso. Quando a queixa for entregue ao Ministério Público a situação será repensada.
Mas não se preocupe que a personagem principal e os secundários (nomeadamente, o presidente da entidade e o responsável pela área do conhecimento em causa), estão informados do que se passa pois foi-lhes dado conhecimento oficial do requerimento através do qual solicitamos as necessárias explicações e requeremos os documentos comprovativos, além de informarmos da intenção de participar ao Ministério Público.
Custa-lhe a acreditar no que escrevo? Paciência!

Anónimo disse...

O PCP é mesmo hipõcrita. querem 10 euros de aumento para o ano. FDP.

Anónimo disse...

PCP partido social fascista, nada diz sobre os fogos e a desorganização deste governo. o Passos é que era o mau da fita.

Anónimo disse...

Arbutres que ganharam no tempo da CDU, milhares e milhares de euros em salários: João Soares, Ricardo Carneiro, Rui Jorge, Amélia pardal, Paulo Mamede, Armando Curreia, Geraldes, Domingos Rasteiro, Teresa Pereira.

conceiçaõ lopes disse...

Cara Ermelinda obrigada pela resposta não me custa acreditar pois a senhora não iria expor algo que não fosse verdade.

Anónimo disse...

Os Boys como diz um tal Faustino que vive sem fazer nada tinha uma impresa que deve s.s , a mulher faz parte do executivo da freguesia Almada e moram na Charneca este comunista oportunista era pau mandado quando esteve na junta da Charneca fizeram trabalho para foto de revista com as tias ele chama Boys esquece que os tais boys são os comunas que foram para Seixal,SSesimbra o tal Alan ,Moita, lores, as avenças do antigo presidente.

Anónimo disse...

Milhares de euros? esses arbutres ganharam centenas de milhares de euros... chefes de divisão e directores municipais e vereadores, a facturarem todos os meses 3000€ no mínimo. São os Robles do PCP. Novos ricos armados em comunas.Alguns com carros de grande cilindrada.

Anónimo disse...

Faustino esse é mais um oportunista que caiu no PCP. Um autèntico cromo. O PCP de almada é uma autentica xungaria

Anónimo disse...

Alan, ricardos Carneiros, Jorje cabral, Amelia não quis ganhar 2000 em almada era pouco dinheiro, tadinha, rui jorge do jaguar, tudo comunistas pobres,judas,tiago que morava em sintra, e agora anda a ver se consegue taxo

Related Posts with Thumbnails