sexta-feira, 26 de agosto de 2011

Câmara de Almada paga "gorjeta" milionária à Academia Almadense!?

Segundo informação disponibilizada na página oficial do Programa Operacional da Região de Lisboa, consta que o projecto de recuperação das instalações do antigo teatro da Academia Almadense tem um custo total de 2.000.000€ dos quais 1.000.000€ seriam subsidiados no âmbito do QREN. O remanescente 1.000.000€ será suportado pela Câmara Municipal de Almada.


Mas a Câmara Municipal resolveu oferecer 50.000€ de gorjeta à Academia Almadense, como se pode comprovar pela leitura da proposta acima apresentada e que foi aprovada na reunião do executivo realizada em 16-02-2011.

Todavia, a benesse extra pode aumentar exponencialmente se se comprovar a informação fornecida aos sócios na última Assembleia Geral extraordinária (Julho último):

A de que as obras iriam custar, afinal, apenas cerca de 1.400.000€. Descontado o financiamento comunitário, restaria à CMA suportar somente 400.000€.

Ou seja, a autarquia estaria a oferecer à Academia Almadense 650.000€.

E se pensarmos que aquela colectividade ainda não explicou o que fez aos anteriores 300.000€ (como já aqui informámos), é caso para dizer que: "aqui há marosca" na certa.

Vamos estar atentos ao desenrolar dos acontecimentos... e, podem crer, não iremos deixar passar em branco esta situação.


39 comentários:

Anónimo disse...

Comprometedor o silêncio da oposição em relação a estes subsídios e muito particularmente áquele que desapareceu nas mãos dos dirigentes, o que pressupõe que há rabos de palha por aí e gentes da oposição não querem chamuscar-se.

José Eduardo disse...

Caros munícipes: quer os partidos políticos, em Almada, queiram ou não chamuscar-se, toda esta situação aqui descrita poderá ser o "retrato" fiel do que há muito estes escroques do PCP, na CMA/SMAS, têm feito com o nosso dinheiro noutras colectividades e associações! O que é um facto é que mais uma vez estamos atentos a esta situação, como estaremos em relação a muitas outras.

Quantos aos partidos, representados nos órgãos autárquicos, será um ónus que terão que assumir, se fecharem os olhos a estas situações criminosas com o nosso dinheiro!

Nós, Plataforma de Cidadania do Concelho de Almada, prosseguiremos na denúncia desta e outras situações que detectemos; sejam elas provenientes do desgoverno do PCP na autarquia, ou de outros partidos!

Os munícipes podem ficar cientes de uma coisa: continuaremos a desmascarar este crime e criminosos que usam e abusam do que é de todos nós!

Entregaremos às autoridades competentes as provas que tivermos e prosseguiremos na denúncia pública!

Anónimo disse...

Mas alguém me sabe explicar o que é que têm andado a fazer os partidos da oposição? Falo do PS, PSD e CDS, que quanto ao BE fundiu-se com a CDU.

Anónimo disse...

Estes bandidos do PCP, que estão na CMA/SMAS, recusam pequenos subsídios para deslocações de atletas, que vão representar o concelho de Almada, como o solicitado pelo Ginásio Clube do Sul, cujo Presidente é um militante do PS, mas para atribuir subsídios à Academia Almadense, que durante 12 anos seguidos, nunca apresentou aos sócios as contas de gestão e sempre foi gerida/roubada por camaradas do PCP, entre os quais o "célebre" Osvaldo Azinheira, que é um dos assessores na presidência da CMA/SMAS da Maria Emília, já entrega verbas, mesmo que, para que tal fosse legal, a referida colectividade tivesse que ter as contas em dia; e não tem! Ainda não se sabe o que foi feito a 300.000,00 euros anteriormente atribuídos!
Estamos perante uma situação, de há muito conhecida do associativismo local, de que se a colectividade não é dirigida por "camaradas" do PCP, não tem direito a nada...Temos de dizer basta! Temos de denunciar estas situações!

Anónimo disse...

Bom, lá terei que ser outra vez um “desmancha-prazeres”. É a vida, diria o outro.

O “desmancha-prazeres” vai sob a forma de perguntas. Pelo que não será insultuoso, aviso desde já. As perguntas nunca são indiscretas nem insultuosas. As respostas é que poderão sê-lo. Por isso se alguém quiser chegar-se à frente e responder às minhas perguntas, faça favor (sr. José Eduardo, aceitaria o repto?). Se ninguém quiser chegar-se à frente, daí retirarei as ilações que entender.

Então vamos lá às perguntas:

1. A srª dona deste blog, D. Ermelinda Toscano, é licenciada?
2. O curso de licenciatura da srª dona deste blog, D. Ermelinda Toscano, é na área da Geografia?
3. A srª dona deste blog, D. Ermelinda Toscano, é funcionária pública?
4. A srª dona deste blog, D. Ermelinda Toscano, é dirigente da Administração Pública?
5. O cargo ocupado pela dona deste blog, D. Ermelinda Toscano, é o de Directora de Serviços?
6. O cargo de Director de Serviços obriga ao conhecimento das leis e dos procedimentos administrativos?
7. A srª dona deste blog, D. Ermelinda Toscano, já não apenas enquanto dirigente da administração pública mas igualmente enquanto cidadã (ela que até se afirma dirigente de uma agremiação que se arroga como umbilicalmente ligada à cidadania … peço desculpa, isto já não é uma pergunta), não está obrigada à verdade e ao rigor?
8. A srª dona deste blog, D. Ermelinda Toscano, conhece os mecanismos que regulamentam a atribuição de fundos comunitários aos projectos candidatados no âmbito do Quadro de Referência Estratégico Nacional (QREN)?
9. No caso de não conhecer aqueles mecanismos, acharia interessante informar-se para passar a conhecê-los?
10. Ainda no caso de não conhecer aqueles mecanismos, porque vem aqui a dona deste blog, D. Ermelinda Toscano, falar de algo que desconhece?
11. Mas ao contrário, no caso de conhecer aqueles mecanismos, porque vem aqui a dona deste blog, D. Ermelinda Toscano escrever algo que nos deixa claramente a sensação de que pretende demonstrar precisamente o contrário, que não os conhece?
12. Última pergunta: alguém de vós acredita que se o montante do projecto referido pela dona deste blog, D. Ermelinda Toscano, baixar dos 2 milhões de euros para 1,4 milhões de euros, a comparticipação das verbas do Quadro de Referência Estratégico Nacional se mantêm no valor inicialmente definido (1 milhão de euros), e que as verbas da responsabilidade da Câmara Municipal (e só essas) é que diminuem (de 1 milhão de euros para 400 mil euros)? Alguém acredita nisto, mesmo não sendo nem licenciado nem dirigente da administração pública?
13. Última pergunta depois da última: afinal quem é que a dona deste blog, D. Ermelinda Toscano, quer enganar?

Aguardam-se esclarecimentos.

Anónimo disse...

Esta gente já não tem um pingo de vergonha...aliás penso que nunca tiveram vergonha na cara.
O mesmo se aplica aos controleiros de serviço que sempre que podem vêm botar discurso...só para inglês ver ...claro.

José Eduardo disse...

Caro Anónimo de 26 de Agosto de 2011 14:34 (João Geraldes): recebeu ordens do cacique Osvaldo Azinheira e um berro da "dona", para vir aqui fazer de "desmancha-prazeres"?

Você não tem essa capacidade de retirar a nossa alegria em desmascarar mais uma situação criminosa perpetrada pelos escroques do PCP, com o nosso dinheiro, a não ser a de continuar a fazer - o que já nos habituou - as suas tristes figuras, de querer defender o indefensável; não, você não é o D.Quixote, embora, vá-se lá saber porquê, insiste em querer defender o indefensável!

O que aqui é relatado, sobre a Academia, foi presenciado por um associado na última Assembleia Geral Extraordinária da Academia Almadense, isso mesmo que está a ler!

Agora, diga lá se não é verdade o que aqui relatamos?

Conte-nos lá, afinal, o que queria dizer com as suas perguntas? Sempre pensei que pudesse dar algumas explicações sobre a notícia - tão conhecedor que é da actividade de desgoverno da CMA/SMAS pelo PCP - em vez de aqui ter vindo, qual "cão" de fila, que em vez de saber raciocinar e ter alguma dignidade, obedece de forma pavloviana às ordens da dona ou substituto!

Responda lá, se é capaz, às minhas perguntas?

P.S.: se encontrar dificuldade em saber o que pergunto, basta ver onde existe um ponto de interrogação...

Antunes Vidal disse...

«Afinal quem é que a dona deste blog, D. Ermelinda Toscano, quer enganar?»

Será mesmo esta a pergunta que todos devemos fazer? Ou será antes esta:

Quem é que esta gentinha corrupta e sem vergonha (falo no geral mas o barrete só vai mesmo servir àqueles que sabem que o são), que durantes anos e anos a fio andou a enganar os almadenses (na autarquia e nas colectividades), com o beneplácito de uma oposição convenientemente adormecida, querem enganar?

===

Cambada de incompetentes e oportunistas, pensavam que iam estar toda a vida no poleiro? Pois desenganem-se!
Felizmente que a Ermelinda Toscano tem tido coragem suficiente para dizer o que muitos nunca tiveram: BASTA! E mostra ser uma mulher de fibra. Com conhecimentos muito superiores à média destes políticos de treta e autarcas de faz de conta. Por isso o seu trabalho incomoda todos os que por detrás da superioridade que querem aparentar, apenas sentem um complexo de inferioridade imenso que os faz espunar pela boca de tanta raiva.

E ainda bem que, a seu lado parece estar a formar-se uma equipa de gente com capacidade para levar em frente esta tarefa árdua de mostrar os podres do caciquismo comunista que empobreceu almada enquanto enriquceu os cofres do partido comunista.

Tenham vergonha na cara, seus bandalhos.

E à Plataforma de Cidadania, os meus sinceros votos de êxito.

Anónimo disse...

ai ai ai ai que a loiça se parte toda. nem os cavacos se vao aproveitar. esta corja de corruptos e xulos na camara vai ter muito que contar a justiça. ai ai ai ai. os gajos da oposiçao e que a malta nao entende porque estao tao caladinhos. deve ser das ferias.

Anónimo disse...

Fico sem saber se o sr. José Eduardo, no seu estilo habitual e inconfundível, se dirige a mim ou a outra pessoa. Mas como refere as perguntas que aqui foram deixadas, e quem fez essas perguntas fui eu, deduzo que é a mim que se dirige de facto.

Parece que quem tem dificuldades em perceber o que são pontos de interrogação não sou eu. No meu texto estão 14 (!) pontos de interroação (entre parêntesis é um ponto de exclamação ...), mas o sr. José Eduardo parece que não os soube interpretar como tal. Nem deu por eles.

É óbvio que as ameaças balofas do sr. José Eduardo não me arrepiam nem um bocadinho. Daí que antes de eventualmente me predispôr a responder a qualquer pergunta que o sr. José Eduardo me possa ter dirigido - se é que ele, de facto, se me está a dirigir - tem o sr. José Eduardo muito caminho para fazer. Ou não. Se não quiser não faça esse caminho.

José Eduardo disse...

Caro anónimo 26 de Agosto de 2011 19:15 (João Geraldes): está na hora de se dar os nomes aos "bois"!

Não é você que vinha aqui fazer de "desmancha-prazeres"? Quer-me parecer que quem lhe desmancha-prazeres sou eu. É muito fácil, sob o manto cobarde do anonimato, vir por aqui e arvorar-se de grande luminária!

A partir de hoje, todos os munícipes - há muito que venho pensando nisso - poderão identificar o "boi" que escrevinha as atoardas vis e soezes que você debita de forma tresloucada.

Conte comigo, cá o espero...

P.S.: lembre-se do que lhe disse - há uns 2 anos atrás - à porta dos Paços do Concelho...

Anónimo disse...

Sr. José Eduardo,

O sr. não é capaz de mais? Só sabe transpirar ódio por todos os poros e ameaçar com quantos dentes tem na boca? Não sabe fazer mais nada?

E é você que diz pretender "ser" alguma coisa em Almada? Ai, ai, ai, ai, para o parafrasear com todo o prazer!

Salazar disse...

Olá bom dia
Se o referido tem um pingo de verdade, demitam-se e prendam-se os responsáveis, se não, responsabilize-se a dona do blog.

Agora se a alternativa aos que lá estão passa por gentalha ordinária como esse José Eduardo que por aqui chafurda, estamos muito mal.

E não vale a pena vir para aqui ofender os anónimos. A democracia do braço no ar só cabe na cabeça de comunas e outros otários, que desde 74 tudo tem feito para destruir o país.

Anónimo disse...

Meus Caros,

Todos sabemos que a maioria da CDU no concelho de Almada, é obtida à conta dos filiados da CDU, que escolheram viver na Margem Sul, por trabalhadores da própria CMA/SMAS e empresas Municipais, e também por todas aquelas pessoas que de qualquer forma são subsidiadas, directa ou indirectamente pela CMA.

Esse forma de auto eleição, é de geometria esférica, ou seja, não tem ponta por onde se lhe pegue, pois enquanto houver dinheiro e houver partilha de interesses..haverá reeleição.

A actual gestão da CMA está só há 37 anos em Almada, está cristalizada, e sofre do problema de não ter existido rotatividade eleitoral e da total ausência de oposição, esse sim foi um dos principais problemas.

A CMA podia ter tido outra gestão? Pois podia e devia! Mas uma coisa eu estou certo: todos teríamos tido a ganhar se tivesse havido uma Oposição, que lamentavelmente Nunca existiu.

Agora Ninguém deve ficar chateado por estes assuntos serem levantados, antes sim contentes, por haver alguém que decidiu expô-los publicamente, com o objectivo de dar a conhecer aquilo que naturalmente não se tem acesso pela ausente Oposição.

Tenho que fazer uma ressalva, referente ao Fernando Pena, que sózinho,se tem insurgido como pode, contra a gestão da CMA e contra o que deveria ser "oposição".

Por fazer esta exposição de não conformidades, a Plataforma está de parabéns, mas podia e devia ter o mesmo empenho nas AM,para fazer qualquer acto administrativo que directamente beneficiasse o munícipe, sem que seja só este trabalho de evidenciação da gestão praticada, a que eu chamo de “demolição” de uma estrutura caduca e cristalizada.

Almada podia e merecia ter tido alternância democrática, o que não existiu, mas a Plataforma ainda tem que merecer estar a altura do desafio que se propõe fazer.

Numa altura em que são pedidos, pelo Governo Central, tantos sacrifícios aos portugueses, era salutar que Localmente, fossem aliviados financeiramente nas contribuições pagas para o município de Almada, porque até que isto acontece, só vejo “ simplesmente mais uns” que querem ir para junto do tacho, e andam a “tratar da sua vidinha”.


“Eles falam, falam, mas não os vejo a fazer nada pelos Munícipes do Concelho de Almada”

JP

Paulo Miguel disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Paulo Miguel disse...

Costuma dizer-se que o mundo é pequeno. Agora imaginem Almada. E disso tive eu, ontem, a prova.

Tive de ir à Rua Capitão Leitão e, no regresso, entrei num café ali perto da Academia Almadense. Sentei-me a beber o café e não pude deixar de ouvir a conversa da mesa do lado.
Ambos os interlocutores tinham já uma provecta idade e, talvez por isso, nem se apercebessem que estavam falando uns decibéis acima do normal. E de que falavam? Foi mais ou menos assim:

«já falei com ele e parece que é mesmo verdade.»
«isso assim é uma chatice.»
«também acho!»
«como vão eles fazer agora para tapar o buraco dos trezentos mil?»
«ele disse-me que aquilo vai custar só um milhão e setecentos e o partido está a pensar nisso, acho que já falaram com o tal construtor.»
«pois, assim não sei é como vão pagar aquelas dívidas todas…»

Entretanto chegou outro amigo e a conversa mudou de rumo. Não sei se é ou não o que parece, mas que é um diálogo curioso lá isso é.
Talvez o senhor João Geraldes (e não lhe chamo anónimo das xxh porque me pareceu evidente que o senhor aceitou o repto do José Eduardo e não contestou a identificação – e assim é melhor: passamos a saber com quem falamos!) saiba deslindar o mistério já que me parece estar sempre tão bem informado de todos os assuntos.

««««««

Quanto à “gorjeta” e às contas que o senhor João Geraldes preferiu não comentar (por razões óbvias).
Mas analisemos alguns números.
Se em vez de 2.000.000 € a obra for orçada em apenas 1.400.000€ (hipótese A) ou 1.700.000€ (hipótese B), e sabendo que o QREN dá 50% do custo total teríamos uma comparticipação comunitária de:
Hipótese A – 700.000€ ; hipótese B – 850.000€.
Sabendo que a CMA já deu 300.000€ à Academia e prometeu dar mais 750.000€, temos que o financiamento camarário assumido é de 1.0050.000€.
O que significará que a Academia virá a receber:
Hipótese A – 1.750.000€ para realizar uma obra que custa 1.400.000€. E temos aqui 350.000€ de “gorjeta”;
Hipótese B – 1.900.000€ para realizar uma obra que custa 1.700.000€. E temos aqui 200.000€ de “gorjeta”.
Portanto, a solução correcta é a CMA rever os termos do acordo e baixar a comparticipação global de 1.050.000€ para:
Hipótese A – 700.000€ e Hipótese B – 850.000€.
Ora, se a Academia já recebeu 300.000€, a CMA só terá a entregar mais:
Hipótese A – 400.000€ e Hipótese B – 550.000€, e não 750.000€ como se indica na adenda ao protocolo inicial.
Dê-se a volta que se der, há sempre uma gorjetazinha pelo meio (os 50.000€ de que fala a notícia ou os 350.000€ da hipótese A ou os 200.000€ na hipótese B) a não ser que a CMA reveja em baixa os termos do acordo celebrado com a Academia.
E, já agora, que exijam explicações (com provas concretas) sobre qual foi o destino que o senhor Osvaldo Azinheira, militante do PCP e assessor da senhora Presidente da CMA, e presidente da Academia naquela época, deu aos 300.000€ pois que deles não apresentou contas até ao presente.

Parece-me, então, caríssimo João Geraldes, que se há alguém aqui que quer enganar os outros esse é o PCP/CDU, a CMA e a Academia Almadense (a sua anterior e presente direcção e não os sócios no geral que, esses, também foram enganados e bem).

Anónimo disse...

Osvaldo azinheira militante do PC nem quero acreditar. Grande oportunista.Podre de rico. O PCP aproveita para militante toda a porcaria. Na siderurgia este senhor capataz não interessava a ninguém.actualmente Assesor da Emilia.Volta Professor Oliveira Salazar estás perdoado.

José Eduardo disse...

Caro Salazar: boa tarde!

Não lhe fica bem - publicamente - essa linguagem brejeira e bacoca que utiliza; será que o trai a memória e as suas reminiscências "queridas" de infância, quando se entretinha em "alegres" brincadeiras no chiqueiro... Ai, ai, ai, ai...

P.S.: adora-me...quer um
"autógrafo"?

Anónimo disse...

Crido José Eduardo

Essa de depreciar a linguagem do Salazar é de gritos, parece o Drácula a chamar mosquito a alguém, porque sacou uma pinga de sangue.

O homem, tenha juízo!

Anónimo disse...

a dona Ermelinda ganha 3000 euros para fazer serviço para o ...

Lenine disse...

Só por curiosidade
Esta Ermelinda e este José Eduardo trabalham em alguma empresa ou são mais dois que fingem servir o Estado e usam o tempo para organizar campanhas?

Anónimo disse...

Se calhar os 300.000 euros foram para pagar a indemnização ´família do desgraçado que morreu dentro das instalações da academia , já que esta não tinha seguro para este pobre homem e assim calou~se a família do falecido. não terá sido isto que aconteceu aos 300.000 euros ?????????????

Anónimo disse...

ABAIXO OS SOCIAL FASCISTAS DO PCP NA CMA/SMAS EM ALMADA

ABAIXO OS COMUNAS LADRÕES DO POVO EM ALMADA

ABAIXO OS REACCIONÁRIOS PCP EM ALMADA

LIBERTAR ALMADA É URGENTE

VIVA A PLATAFORMA DE CIDADANIA

Anónimo disse...

Sr. Paulo Miguel,

Da sua intervenção registo diversos aspectos. Vou referir apenas os que considero mais interessantes.

Registo que o sr. é excelente em “contas de merceeiro”, mas não é tão excelente noutras coisas. Por exemplo: não consegue perceber português simples, elementar.

Na minha resposta ao sr. José Eduardo disse que não sabia se ele se me dirigia a mim. Mas como se referia a perguntas aqui feitas, e as perguntas a que o sr. José Eduardo se referia eram claramente as minhas perguntas, deduzi que sim, o sr. José Eduardo dirigia-se a mim.

Vai daí o sr. deduz que eu aceitei “o desafio” do sr. José Eduardo relativamente à minha identidade. É uma dedução, nada mais. Aliás, quero aqui dizer-lhe que conheço razoavelmente bem a pessoa que o sr. Paulo Miguel refere (na onda do sr. José Eduardo …). Tenho grande respeito pelo trabalho que tem desenvolvido, e tenho igualmente respeito pela sua personalidade cuja integridade não será o sr., seguramente, a questionar. Por isso penso que daqui atá à sua dedução vai a distância de … você sabe.

Registo, também, que o sr. é excelente em tentativa de branqueamento. A D. Ermelinda fez aqui umas contas. Sobre essas contas o que eu perguntei (note, perguntei!) é se alguém acredita que uma vez reduzido o montante do projecto, apenas a componente do município é que seria reduzida, ou seja, que as verbas do QREN (para abreviar) se manteriam como inicialmente previstas (o que seria a tal “gorjeta” à Academia Almadense). Foi só isto que eu perguntei; o sr, Paulo Miguel entende vir aqui com outras contas (as tais de merceeiro), como se a D. Ermelinda Toscano não tivesse escrito o que escreveu. Tentativa de branqueamento pura!

Registo, finalmente, o seu tique a bufo da PIDE (sabe o que foi a PIDE? Sabe, claro …). No tempo de Salazar e Caetano é que os bufos entravam por acaso em cafés, sentavam-se em mesas para tomar a sua bica, e porque alguns – já de provecta idade ou não – falavam alguns decibéis acima do normal, lá iam outros tantos parar à prisão, à tortura e tantos mesmo à morte. Assim está o Paulo Miguel! Saudades da PIDE? Parece-me que sim!

Mas tire daí o cavalinho da chuva. A PIDE não vai voltar!

Anónimo disse...

ABAIXO OS SOCIAL FASCISTAS DO PCP NA CMA/SMAS EM ALMADA

ABAIXO OS COMUNAS LADRÕES DO POVO EM ALMADA

ABAIXO OS REACCIONÁRIOS PCP EM ALMADA

LIBERTAR ALMADA DO JUGO TIRÂNICO E CORRUPTO DO PCP É URGENTE

VIVA A PLATAFORMA DE CIDADANIA

Anónimo disse...

Sr. José Eduardo

Mais gritos?

Ainda não lhe dói a garganta?

Ana Paula disse...

Ao Anónimo das 14:55h

Descanse que não lhe vou chamar João Geraldes. Saberá você se é, ou não o dito, embora me pareça que se defendeu muito mal.
Portanto...
Mas o senhor preocupa-se apenas em chamar PIDE ao outro mas não desmente nem esclarece a situação:
O que fez a anterior direcção da Academia (quando era presidente aí o seu camarada de gabinete) aos 300.000 euros?
As obras vão ou não custar menos de 1.000.000 euros?
Aprovou a CMA alguma proposta de revisão do protocolo com a Academia para acertar as contas face ao novo valor do orçamento?
E há mais perguntas, só que deixo-lhe apenas estas que já são suficientes para o deixar a reflectir... se é que sabe o que isso é (já que até à data responde por reflexo condicionado às ordens da dona).

Anónimo disse...

Srª Ana Paula,

Pelos vistos um “branqueador” (Paulo Miguel … Ataíde, já agora acrescento eu) não chega para D. Ermelinda; precisa de mais. E aí está a srª Ana Paula a pôr-se a jeito para o efeito ...

Fico descansado, eu? Porquê, acha que estou cansado? Defendi-me mal, eu? Porquê, acha que preciso de me defender do que quer que seja vindo de gente da sua laia?

Desengane-se, srª Ana Paula. Tem muito caminho para fazer até chegar ao ponto em que eu dou conta de que você existe, paro um bocadinho para pensar, e talvez equacione a eventualidade de lhe prestar um mínimo de atenção. Tem um longuíssimo caminho pela frente, srª Ana Paula.

No entanto respondo a esta sua provocaçãozita. Mas tão-somente pelo respeito que os outros que por aqui vão passando justificam. E pelo respeito à verdade, que a srª Ana Paula tão veementemente vilipendia! Somente por estas duas razões!

Citação: “Mas a Câmara Municipal resolveu oferecer 50.000€ de gorjeta à Academia Almadense, como se pode comprovar pela leitura da proposta acima apresentada e que foi aprovada na reunião do executivo realizada em 16-02-2011.

Todavia, a benesse extra pode aumentar exponencialmente se se comprovar a informação fornecida aos sócios na última Assembleia Geral extraordinária (Julho último):

A de que as obras iriam custar, afinal, apenas cerca de 1.400.000. Descontado o financiamento comunitário, restaria à CMA suportar somente 400.000€.

Ou seja, a autarquia estaria a oferecer à Academia Almadense 650.000€
". (fim de citação).

Este naco de prosa retirei-o integralmente daquilo que a D. Ermelinda Toscano escreveu no seu post; não inventei nada. O essencial do que a srª diz é isto (volto a citar integralmente): “Descontado o financiamento comunitário, restaria à CMA suportar somente 400.000€”!!!!!!!

Precisa de mais esclarecimentos para perceber as minhas perguntas, ou este chega? Ou as tentativas de branqueamento vão continuar?

Ana Paula disse...

Ao senhor (será que é?) das 14:47h, o tal que é mas nega ser aqueloutro que sabe tudo:

Tanta bazófia para quê?
Afinal, cansou-se, irritou-se mas nem um esclarecimento apresentou... nada de novo. Minto: trouxe-nos mais palavras ocas, a rodos!

Pois é... também eu lhe vou repetir o que escrevi atrás, já que o senhor (?) deve ser de compreensão lenta:
«O que fez a anterior direcção da Academia (quando era presidente aí o seu camarada de gabinete) aos 300.000 euros?
As obras vão ou não custar menos de 1.000.000 euros [uma pequena correcção: não é um mas 2 milhões que eu queria dizer]?
Aprovou a CMA alguma proposta de revisão do protocolo com a Academia para acertar as contas face ao novo valor do orçamento?»

Já que a Minda, o Paulo e eu própria não sabemos fazer contas, explique-nos lá vossa senhoria, preto no branco, como é que umas obras que têm um preço global de 2.000.000€, com um financiamento comunitário de 1.000.000€, acabam por levar mais uma comparticipação de 1.050.000€.

Para si 1.000.000 + 1.000.000 = 1.050.000€. Em que compêndio de matemática estão estas novas regras de somar? Saberá vossa mercê a tabuada? Se não sabe utilize uma máquina de calcular, homem. Aí no gabinete deve haver muitas.

E se as obras acabarem por custar não 2.000.000€ mas 1.400.000€, ou 1.700.000€ (tanto faz), faça lá o seguinte exercício, colocando todas as hipóteses viáveis:
A) Mantendo-se os 1.000.000€ do QREN (se a Academia não informasse da revisão de preços);
B) Descendo a comparticipação do QREN que passaria a ser 50% dos gastos globais (partindo do princípio que a Academia informaria da alteração dos preços);
C) Havendo um contrato celebrado com a autarquia no valor de 1.050.000€ (dos quais 300.000€ já se evaporaram para outros fins que não o projecto para o qual foram destinados, é bom insistir mais uma vez) – e este é UM FACTO PROVADO – indique-nos como é que na sua óptica, se o contrato não for revisto em baixa, a CMA consegue não estar a dar dinheiro a mais à Academia.

Ficamos a aguardar o raciocínio extraordinário que nos tem para mostrar…
Uma resposta idêntica às anteriores, ou o silêncio, será a assumpção de culpa, dê você as voltas que der à questão.

Anónimo disse...

Srª Ana Paula,

A srª assim quis, e portanto não vai ter nem o silêncio nem uma resposta como as anteriores. Esta é mesmo à bruta (é contra a minha maneira de ser, mas a paciência tem limites).

A srª é mesmo burra (está a ver, é mesmo à bruta. E sim, isto é assumidamente um insulto. Não vale a pena vir com tretas já a seguir), ou quer apenas fazer-se de burra?

Bom, pelo menos português a srª não percebe. Ou como antes, faz que não percebe.

A questão é muito simples: a srª Ermelinda escreveu ou não escreveu aquilo que eu cito transcrevendo? Se escreveu (e por muito burra que a srª seja, não acredito que me venha dizer que não escreveu ...), o que é que isso significa em português? Sabe ou não sabe? Se sabe, melhor, confirma o que penso de si; se não sabe, melhor ainda: confirma duplamente o que eu penso de si.

Depois, srª Ana Paula, as contas que aqui apresenta - grande raciocínio o seu, não tenha dúvidas, brilhantíssimo! - são contas da srª Ana Paula e do seu amigalhaço Paulo Miguel. Não me dizem nada nem tenho nada a ver com essas "contas" (de merceeiro, sim senhor!).

Estou, por isso, absolutamente seguro de que a srª não há-de pensar (a menos que de facto seja mais burra do que aquilo que eu penso que é, ou mais burra ainda do que aquilo que você própria quer fazer parecer ...) que eu vou comentar o que quer que seja sobre esta matéria, apenas porque a srª gostaria, ou entende que eu o devia fazer. Não pensa isto, pois não srª Ana Paula. Era mesmo só o que faltava.

A srª (já agora, será mesmo srª, ou será preferível chamar-lhe outra coisa?) é uma perfeita hipócrita; mas a sua hipocrisia não passará, srª (?) Ana Paula. Assim como não passará a hipocrisia e a mentira da dona deste esterco que é este blog, por muito repetidas que essa mentira e essa hipocrisia sejam.

Gostou da resposta, srª (?) Ana Paula? E agora pode dar as voltas que quiser; não vai é conseguir enganar ninguém com as suas mentiras e com a sua hipocrisia! A não ser a si prórpia e à sua pandilha ...

Ana Paula disse...

Arremedo de senhor,

Se este blogue é esterco, porque passa por cá tantas vezes?
Será que já está viciado no dito cheiro que diz sentir?

E a sua resposta é... isso mesmo.
Quanto mais escreve mais se enterra.
É mesmo ignorante. Coitado... até mete dó.

José Eduardo disse...

Oh caríssimo João Geraldes: a "coisa" está a ficar muito feia para o seu lado! Então, agora, já perdeu a compostura toda e mostra-nos a sua verdadeira face, ignorante e bacoca?

Oh caríssimo João Geraldes: que é feito da sua "boa educação"?

O Sr. é mesmo licenciado? Não me parece...


P.S.: você é como os melões... Só depois de abertos e que vemos se prestam... Demorou, mas mostrou a sua realidade!

Paulo Miguel disse...

Alô, alô... digníssimo senhor João Geraldes

Acabei agora mesmo de ir beber um café com um amigo, sócio da Academia há mais de 50 anos.
Conversa atrás de conversa, é óbvio que lá fomos parar ao tema que está na ordem do dia: o caso da Academia (obras e dinheiro).

Com muito pesar seu, recordam os tempos em que aquela casa fora uma referência no associativismo local, contou-me que a colectividade (fruto de opções de má gestão e "outras coisas bem mais graves" disse, sem precisar) está "afogada em dívidas", é um problema para pagar salários, saldar as dívidas com fornecedores, tem juros de empréstimos bancários incomportáveis, etc. etc.

Uma entidade sem sustentação financeira, digo eu.

Pois, responde-me ele. E, para meu espanto, conta-me que foi pedido mais um empréstimo bancário de 100.000 euros.

Como foi isso possível?

Bem, "dando como garantia os dinheiros lá da europa mais os da câmara que vai receber".

Ao ver a minha cara de espanto, acrescenta: "para começar as obras é preciso dinheiro, não achas?Então pá, quando chegar aquela massa toda paga-se tudo e as contas ficam certas. Percebes?"

Pois. Mas não percebi. Deve ser proque não sou tão inteligente como o senhor que por aqui vem barafustar mas nada explica...

É que, diz a adenda ao protocolo (aqui disponibilizado) que a 1.ª tranche de 250.000€ será paga "no acto de consignação da obra" e a 2.ª, de valor idêntico, será paga "no início de 2012.

Ou seja, nestas contas e baldrocas da Academia, entre obras por fazer, dinheiro a desaparecer, subsídios da CMA prometidos e financiamento comunitário quase a chegar, há por aqui muita coisa por esclarecer.

Eu bem tento que o senhor João Geraldes diga qualquer coisinha, mas ele não é capaz... e como a câmara e a academia também nada informam, pode ser que as instâncias judiciais consigam apurar a verdade.

Paulo Miguel disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Paulo Miguel disse...

Oh! O senhor "sabe tudo" ainda não apareceu por aqui de novo a "botar discurso". Que peninha!!...

Mas eu vou voltar ao seu tema preferido. Aquele que o faz ficar feliz:
ACADEMIA ALMADENSE. Mais uma vez...

"Como é que diz que disse?".

Repita lá: "autorizar a Direcção a recorrer a um financiamento Quadro Qren, financiado pelo Banco Europeu de Investimento, para arranque da recuperação do Edifício-Sede"? (lê-se na convocatória da AIRFA para a reunião extraordinária de 18-7-2011).

Será que li bem?

Desculpem lá, mas alguém me saberá explicar o que se passa na Academia Almadense?

A candidatura apresentada ao QREN não tinha já sido aprovada pelos sócios? E quando se concorreu não estava já implícita a obtenção de financiamento?

O financiamento de 1.000.000€ que foi dado ao projecto em causa, através do QREN, não é feito através do Estado português?

O Banco Europeu de Investimento aparece aqui porquê? Será por causa do pedido de crédito de 100.000€, extra candidatura, que a Academia solicitou? Pois... parece-me que sim.

Para arranque das obras? Mas o protocolo com a CMA não diz que a 1.ª tranche de 250.000€ será paga em 2011, antes do início das dos trabalhos?

Então para quê este pedido de crédito sobre o qual se irão pagar juros desnecessariamente?

Continuo na minha… Aqui há gato!

E andam a enrolar os sócios, ai andam, andam.

José Eduardo disse...

Caro João Geraldes: boa tarde!

Vamos lá a mais umas perguntas:

1. O sr. João Geraldes é licenciado?

2. O curso de licenciatura do sr. João Geraldes, é na área da Comunicação?

3. O sr. João Geraldes, é funcionário público?

4. O sr. João Geraldes, é chefe de gabinete da Presidente da CMA?

5. O cargo ocupado pelo sr. João Geraldes, é um cargo qualquer?

6. O cargo de chefe de gabinete da Presidente da CMA, obriga ao conhecimento das leis e dos procedimentos administrativos?

7. O sr. João Geraldes, não está obrigado à verdade e ao rigor?

8. O sr. João Geraldes, conhece os mecanismos que regulamentam a atribuição de subsídios às colectividades e associações pela CMA/SMAS?

9. No caso de não conhecer aqueles mecanismos, acharia interessante informar-se para passar a conhecê-los?

10. Ainda no caso de não conhecer aqueles mecanismos, porque vem aqui o sr. João Geraldes, falar de algo que desconhece?

11. Mas ao contrário, no caso de conhecer aqueles mecanismos, porque vem aqui o sr. João Geraldes escrever algo que nos deixa claramente a sensação de que pretende demonstrar precisamente o contrário, que não os conhece?

Aguardam-se os seus prezados esclarecimentos.

Churchill disse...

Zé Du no seu melhor.
Atira os foguetes, apanha as canas, e pelo caminho encontra mais um alvo para a chafurdice.

Agora até se dirige aos leitores por "munícipes". Lá nos somos molhados dele já se vê como vereador da GT.

Bye

José Eduardo disse...

Caro pestilento W.C.: boa noite!

Estava com saudades minhas? Gozou umas boas férias? Chafurdou que se fartou? Isso mesmo, nada como o bom regresso às origens!

Pronto, não se afobe mais, já cá está de novo e pronto para mais umas diatribes; sempre lhe saem mais barato que umas idas ao psiquiatra...

Mais a sério, aponha a sua "avalizada" opinião sobre a notícia em questão! Diga o que acha sobre este assunto? Vá lá, se mostrar que é capaz de dizer alguma coisa válida... Não é, pois não! Vou insistindo consigo na mesma. Sabe, sou teimoso e considero que ainda se há-de conseguir fazer algo de válido consigo... Não sei é quando, mas temos tempo!

Anónimo disse...

Elementos da Plataforma,
Leitores do Blogue

Meus Caros,

Bom Dia,

Estava eu a escrever para o tema de hoje, enriquecimento ilicito, quando verifiquei que existia aceso debate “lá atrás”, razão pela qual copio novamente o meu comentário.

Este comentário, não só deve ser respondido pelos elementos do Staff da Plataforma, como dos outros doutos conhecedores das possíveis razões.

Como em devido tempo eu tive oportunidade de escrever, vocês Plataforma de Cidadania, só se interessam por temas de desgaste da CMA, que visam unicamente aumentar, ainda mais, o descrédito que a população já tem sobre a gestão da CMA.•

Como dizem, “vocês têm a vossa própria agenda” e não andam a “reboque de ninguém” e como aprenderam na pele, que “quem detém o poder pode ignorar os outros”, nem comentam assuntos que directamente interessariam a todos.

Eu volto a colocar as mesmas perguntas infra reproduzidas:

Será que alguém me sabe explicar, as razões pela qual Almada não pertence, nem ao projecto “a minha Rua” nem ao Simplex autárquico?

Será que não vêm vantagens em se poder participar activamente na gestão, interagindo com o Município, comunicando os problemas da Rua/Freguesia/Município, comunicando problemas e propondo resoluções e melhorias directamente à Administração Local Autárquica?

Será que têm medo de “outras plataformas” que lhes “moam a paciência” na eventualidade de serem alguma vez alternativa à decadente, cristalizada, gestão actual da CMA?

Eu continuarei a dizer:

“Falam Falam, Dizem Mal mas querem ir para junto da lareira, pois vocês estão a tratar da vossa vidinha”

“Falam Falam, mas não os vejo a fazer nada pelos Munícipes de Almada”

JP

Related Posts with Thumbnails